terça-feira, 6 de abril de 2021

Dois discos: Tune-Yards e Flock of Dimes


Tune-Yards - "sketchy"

Ao dar play na primeira música do novo álbum do Tune-Yards, é praticamente impossível não querer continuar para saber o que vem em quase 40 minutos de duração. E vem coisa boa. Chamado de "sketchy", o disco aborda assuntos que exigem um pouco mais de cada um de nós em diversos aspectos da sociedade. E tudo isso com influência das músicas feitas nos anos 1960, 1970 e 1980 e feito com muita competência.

Avaliação: muito bom

Veja também:
Duas resenhas: Floating Points e Death From Above 1979
Resenha: Tomahawk - Tonic Immobility
Duas resenhas: The Weather Station e Divide and Dissolve
Duas resenhas: Soen e Rob Zombie
Duas resenhas: American Culture e Jon Batiste
Resenha: trilha sonora de Destacamento Blood

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Estou no Twitter e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!


Flock of Roses - "Head of Roses"

É impossível não pensar nos efeitos da pandemia nas composições de uma imensa maioria dos álbuns. E é com isso em mente que Jenn Wasner fez do segundo álbum do Flock of Roses uma espécie de diário de coração partido misturado com todo esse pico de sentimentos dos últimos meses. Mesclando o uso de sintetizadores com melodias agradáveis aos ouvidos, a cantora fez de "Head of Roses" uma carta muito poderosa sobre ela própria e muito comovente sobre nós, os seres humanos.

Avaliação: muito bom

Continue no blog: