Mais do blog:

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Resenha: Girl Band - The Talkies


Formado em 2011, o Girl Band só foi lançar o primeiro álbum quatro anos depois. "Holding Hands with Jamie" recebeu várias críticas positivas e conseguiu mostrar que ainda havia espaço para música mais experimental. Mas a banda ficou quatro anos sem nenhum álbum novo, então a notícia do lançamento de "The Talkies" veio com bastante alegria. Disponibilizado no fim de setembro, é o segundo disco cheio do grupo.

E é a maior viagem, não tem muito jeito. O disco abre com, sem brincadeira, um barulho. Efetivamente, só começa mesmo em Going Norway", faixa que também não é das mais fáceis para quem não está acostumado. Mas gostei bastante, principalmente pelo fato de a banda continuar fazendo o que sabe fazer de melhor. E isso não para em "Shoulderblades" e seus mais de seis minutos.

Veja também:
Resenha: Wilco - Ode to Joy
Resenha: Lô Borges - Rio da Lua
Resenha: Big Thief - Two Hands
Resenha: Nick Cave and The Bad Seeds - Ghosteen
Resenha: Angel Olsen - All Mirrors
Resenha: Liam Gallagher - Why Me? Why Not.


O grupo consegue mostrar várias facetas no trabalho. Em "Couch Combover", as guitarras reinam; em "Aibophobia", um lado mais sombrio e cheio de efeitos aparece; e a mistura desses dois momentos faz de "Salmon of Knowledge" uma das músicas mais divertidamente estranhas de 2019. Mas experimental mesmo é a sequência formada por "Akineton" e "Amygdela" -- dá até dor de cabeça depois de ouvi-las.

Outra sequência campeã é formada por "Caveat" e "Laggard", sendo a segunda uma espécie de barril de pólvora a ponto de explodir de tão intensa e barulhenta que é -- pelo menos no começo. Depois diminui incrivelmente de ritmo até subir novamente e emendar com longa e sombria "Prefab Castle". E ainda tem "Ereignis", que encerra o disco de maneira instrumental.

"The Talkies" é, como diria o poeta moderno que aprendemos a amar, doideira pura. São pouco mais de 45 minutos de guitarras, barulhos, distorções e tudo mais que o rock experimental tem direito. Um dos discos mais legais do ano, em um bom resumo.

Tracklist:

1 - "Prolix"
2 - "Going Norway"
3 - "Shoulderblades"
4 - "Couch Combover"
5 - "Aibophobia"
6 - "Salmon of Knowledge"
7 - "Akineton"
8 - "Amygdela"
9 - "Caveat"
10 - "Laggard"
11 - "Prefab Castle"
12 - "Ereignis"

Avaliação: ótimo



Continue no blog:



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!