Mais do blog:

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Resenha: Whitney - Forever Turned Around


O Whitney é uma banda formada em Chicago, Illinois, que começou como muitas outras por aí: após o fim de outro grupo formado na escola. O guitarrista Max Kakacek convidou o baterista Julien Ehrlich, membro da Unkwnown Mortal Orchestra, para uma nova banda. A coisa começou a andar quando eles começaram a abrir para Tobias Jesso Jr., gerando o convite para gravar o que viria a ser o primeiro álbum de estúdio "Light Upon the Lake" (2016). Disponibilizado no fim de agosto, "Forever Turned Around" é o segundo álbum da dupla.

E o disco começa com a bonita e tocante "Giving Up", que é abertamente sobre a relação de Ehrlich e Kakacek. É uma balada bem suave e bem preenchida com diversos instrumentos, e ajuda a entender melhor a seguinte. "Used To Be Lonely" é tão melancólica que deveria fazer parte de algum filme indie feito em Edimburgo ou Dublin. Combina bem com dias chuvosos e um pouco de dor e desilusão. Depois surge "Before I Know It", essa com o uso das cordas de maneira mais clara para dar o tom da faixa.

Veja também:
Resenha: Pixies - Beneath the Eyrie
Resenha: Ana Frango Elétrico - Little Electric Chicken Heart
Resenha: Céu - APKÁ!
Resenha: Iggy Pop - Free
Resenha: Raphael Saadiq - Jimmy Lee
Resenha: Ride - This is Not a Safe Place


"Song For Ty" surge como uma carta de um passado não tão remoto assim, mas o rumo da vida mudou o caminho de duas pessoas. Simples e bem eficiente, como a melosa balada romântica "Valleys (My Love)". E se "Rhododendron" tem um quê de música dos anos 1960, daquelas em que é possível sentir o cheiro do cigarro de longe, "My Life Alone" apresenta um arranjo mais country para contar a história de uma pessoa bem solitária -- o que faz total sentido.

As últimas três faixas apresentam mais baladas, uma ao estilo Bee Gees ("Day & Night"), outra mais melancólica ("Friend Of Mine") e a faixa-título encerra de maneira muito bonita e melódica.

Whitney não foge do esteriótipo de banda indie americana forjada no banquinho e violão. E soam bem, para falar a verdade. O segundo disco de estúdio é sempre um desafio, passado bem aqui. Não é algo que vá mudar os rumos da Bolsa de Nova York, mas vale ouvir se você gostar do estilo.


Tracklist:

1 - "Giving Up"
2 - "Used To Be Lonely"
3 - "Before I Know It"
4 - "Song For Ty"
5 - "Valleys (My Love)"
6 - "Rhododendron"
7 - "My Life Alone"
8 - "Day & Night"
9 - "Friend Of Mine"
10 - "Forever Turned Around"

Avaliação: bom



Continue no blog:


Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!