Mais do blog:

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Resenha: Violent Femmes - Hotel Last Resort


Após mais de uma década sem nenhum disco de inéditas, o Violent Femmes retornou em 2016 com "We Can Do Anything", um disco mais para celebrar o retorno do que propriamente algo sensacional. Mas o retorno foi tão bom, que eles entraram em estúdio novamente para gravar outro trabalho de inéditas. O grupo disponibilizou no fim de julho "Hotel Last Resort", décimo álbum da carreira.

O álbum abre com "Another Chorus" e a faixa aposta na simplicidade e na sátira do que em algo com sustância. Chama atenção mais para saber como será daqui por diante do que por outra coisa. Depois vem "I Get What I Want", quase uma balada country sobre a vida e sobre conseguir os próprios objetivos. Nos tempos atuais, dá para falar que "I’m Nothing" é uma faixa bem isentona -- o arranjo no estilo cigano festeiro ficou bom.

Veja também:
Resenha: Baroness - Gold & Grey
Resenha: Scalene - Respiro
Resenha: Flaming Lips - King's Mouth
Resenha: Hot Chip - A Bath Full of Ecstasy
Resenha: Prince - Originals
Resenha: Calexico and Iron & Wine - Years to Burn


"Adam was a Man" é um bom relato da criação do mundo na visão da banda, algo também bem animado e cheio de energia, ironia e bom humor. Se "Not Ok" funciona quase como o cantor de um bardo sobre o cotidiano, a faixa-título tem um acompanhamento leve, mas não é lá essas coisas. E "Everlasting You" é curta e funciona bem para transmitir uma mensagem sobre amor.

Para quem gosta de mensagem de autoajuda, "It’s All or Nothing" deve funcionar muito bem por falar que é importante dar tudo de si para conseguir as coisas, enquanto "I’m Not Gonna Cry" retorna com o ritmo cigano para relembrar de velhos tempos de um amor vivido intensamente. E "This Free Ride" tenta agitar um pouco as coisas, porém sem sucesso.

"Paris to Sleep" abre a parte final sendo uma balada bem melosa, depois vem a faixa a capela acompanhada pontualmente com o vocal de apoio "Sleepin’ at the Meetin’". Não deveria surpreender pelo estilo do álbum, mas acaba chamando atenção. Por fim, mesmo usando palavras bonitas, "God Bless America" tem um arranjo bem soturno e não sei se a faixa é algo elogioso ou não.

Mais um trabalho do Violent Femmes nesse retorno que não agrada. Mais uma vez, tem algumas coisas boas, mas não segue regular do início ao fim. O que é uma pena. Mais uma vez.


Tracklist:

1 - "Another Chorus"
2 - "I Get What I Want"
3 - "I’m Nothing" (feat. Stefan Janoski)
4 - "Adam was a Man"
5 - "Not Ok"
6 - "Hotel Last Resort" (feat. Tom Verlaine)
7 - "Everlasting You"
8 - "It’s All or Nothing"
9 - "I’m Not Gonna Cry"
10 - "This Free Ride"
11 - "Paris to Sleep"
12 - "Sleepin’ at the Meetin’"
13 - "God Bless America"

Avaliação: regular



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: