Mais do blog:

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Resenha: Kaiser Chiefs - Duck


O Kaiser Chiefs é mais uma das centenas de bandas britânicas que surgem todos os anos. No mercado interno, eles explodiram com o lançamento de "Employment (2005)", mas o sucesso internacional só chegou à vera com "Yours Truly, Angry Mob" (2007). O segundo disco de estúdio trouxe a grudenta e dançante "Ruby" e a potente "The Angry Mob". A partir disso, o grupo ganhou o mundo. Com idas e vindas, eles mantiveram uma regularidade suficiente para manter uma base de fãs, apesar de não ter tido mais nenhum single relevante nas paradas. Duck é o sétimo trabalho e foi disponibilizado em vários formatos no final de julho.

O álbum começa com "People Know How to Love One Another" e soa uma tentativa de fazer sucesso novamente com uma fórmula muito batida até mesmo para eles. Uma música grudenta só funciona se soa natural. Caso seja algo forçado, não há a menor possibilidade de dar certo. Nesse caso em especial, começar pelo refrão é praticamente implorar ao ouvinte para gostar da canção. E "Golden Oldies" surge para ser uma balada um pouco mais romântica, mas é apenas enfadonha.

Veja também:
Resenha: Violent Femmes - Hotel Last Resort
Resenha: Baroness - Gold & Grey
Resenha: Scalene - Respiro
Resenha: Flaming Lips - King's Mouth
Resenha: Hot Chip - A Bath Full of Ecstasy
Resenha: Prince - Originals


Em "Wait", aí sim é possível ver a construção de uma faixa fácil de decorar e com ótimas possibilidades para os fãs e público dos shows. Dançante, ela vai animando até chegar ao refrão e contagiar. Um acerto em meio a um início desastrado. Claro que não poderia faltar uma balada chorosa, sendo essa a posição de "Target Market". É outra que soa tão genérica que nem a Alpha FM teria coragem de colocar na programação.

Não é difícil ouvir uma banda tentando replicar algum sucesso do passado. O caso desse disco entra em "Don't Just Stand There, Do Something", que soa muito como algo que o Kaiser Chiefs fez em algum trabalho do passado. Para quem gosta, vai funcionar. E não poderia faltar algo mais eletrônico, papel de "Record Collection". É outra que entra na lista de "entra por um ouvido e sai pelo outro", não muito diferente de "The Only Ones".

Muito pobre musicalmente, "Lucky Shirt" deve ter sido feita por algum adolescente para aula de música, enquanto "Electric Heart" também apela para o refrão grudento. Mas alguma coisa ainda funciona, como "Northern Holiday". Toda no violão, entrega bem uma canção simples e sem pirotecnia para impressionar. E, enfim, "Kurt vs. Frasier (The Battle for Seattle)" encerra o álbum.

O Kaiser Chiefs entrou em uma espécie de limbo criativo em que as músicas são apenas variações delas mesmas. Com uma ou outra coisa minimamente destacável, o grupo britânico não consegue avançar musicalmente. E, estagnado, apresenta pouca criatividade e esgotamento de uma fórmula que eles mesmos ajudaram a popularizar no meio da primeira década dos anos 2000.

Tracklist:

1 - "People Know How to Love One Another"
2 - "Golden Oldies"
3 - "Wait"
4 - "Target Market"
5 - "Don't Just Stand There, Do Something"
6 - "Record Collection"
7 - "The Only Ones"
8 - "Lucky Shirt"
9 - "Electric Heart"
10 - "Northern Holiday"
11 - "Kurt vs. Frasier (The Battle for Seattle)"

Avaliação: ruim




Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: