Mais do blog:

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Resenha: King Gizzard & the Lizard Wizard - Fishing for Fishies


A partir do momento em que qualquer pessoa do mundo está disposta a ouvir uma banda chamada King Gizzard & the Lizard Wizard, ela mostra com bastante clareza estar aberta a qualquer sonoridade que venha -- qualquer uma mesmo. Foromado na Austrália em 2010, o grupo flutua entre o psicodélico e o metal, entre o experimental e o progressivo, entre outras coisas. Com cinco discos lançados apenas em 2017, são 13 trabalhos cheios e um EP. E isso já conta "Fishing for Fishies", disponibilizado ao público nos formatos físico e digital em 26 de abril.

A faixa-título do álbum abre os trabalhos com um country-blues psicodélico (é, eu sei) muito bom e bem suave, e usa a pescaria como exemplo de nem sempre a pessoa estar ali fazendo seu trabalho com competência significa diversão. Às vezes, só está ali para cumprir seu papel na roda da sociedade e nada mais. E indo para o lado oposto, "Boogieman Sam" poderia ser tranquilamente tema de um filme de terror, já que a temática da música é essa e acerta ao manter a pegada do início.

Veja também:
Resenha: Bárbara Eugênia - Tuda
Resenha: Chemical Brothers - No Geography
Resenha: Julian Lage - Love Hurts
Resenha: Norah Jones - Begin Again
Resenha: Sara Bareilles - Amidst the Chaos
Resenha: Snarky Puppy - Immigrance


O título de "The Bird Song" pode soar bonitinho, mas a música em si é uma baita porrada nos acontecimentos da humanidade nos tempos atuais e como nós agredimos cada vez mais o meio-ambiente com nossas necessidades nem sempre necessárias. E "Plastic Boogie" ataca mais diretamente o uso excessivo do plástico em uma faixa bem animada e dançante.

Também há espaço para tirar sarro dos millennials em "The Cruel Millennial", assim como para criticar esse estilo de vida em "Real's Not Real". A agitada "This Thing" surge para mostrar que a banda pode acelerar para diminuir o ritmo na seguinte, "Acarine". Diferente das outras, essa assume o lado psicodélico do grupo em uma viagem sobre uma doença nas abelhas causadas pelo ácaro -- isso mostra que música também é cultura e ciência. E o disco encerra em um tom mais experimental com a longa "Cyboogie".

"Fishing for Fishies" ataca diretamente alguns dos problemas atuais da sociedade do jeito que só uma banda como o King Gizzard & the Lizard Wizard poderia fazer. O resultado é um trabalho excelente, fácil de ouvir e a confirmação necessária de que o grupo é uma das melhores coisas da música recente.


Tracklist:

1 - "Fishing for Fishies"
2 - "Boogieman Sam"
3 - "The Bird Song"
4 - "Plastic Boogie"
5 - "The Cruel Millennial"
6 - "Real's Not Real"
7 - "This Thing"
8 - "Acarine"
9 - "Cyboogie"

Avaliação: ótimo



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: