segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Dois discos: Florence + The Machine e Egotones

Cantora lança bom trabalho; banda americana aposta em instrumental forte


Florence + The Machine – “High As Hope”

Florence Welch invadiu as pistas de dança com o catártico single “The Dog Days Are Over” no fim da década passada. Desde então, ela vem variando entre discos bons e ruins, sem ter alcançado o mesmo tamanho do primeiro álbum. “High As Hope” traz de volta toda classe de parte da carreira ("June" e “Hunger”) em boa parte do disco. Um elemento inegavelmente bom dos discos dela é o arranjo, sempre de bom gosto e casando muito bem com os temas das letras, como em “Grace” e a declaração de amor à irmã mais velha. Sem catarse coletiva e com muitas homenagens, Florence + The Machine entrega um disco reflexivo e maduro. Aos 32 anos, parece que a cantora deseja ampliar seus horizontes.

Avaliação: bom

Veja também:
Dois discos: Desert Mountain Tribe e From Under The Stone
Dois discos: Shy Boys e Mitski
Dois discos: Almir Sater & Renato Teixeira e Erasmo Carlos
Dois discos: Masayoshi Fujita e Slim Kofi
Dois discos: Deaf Wish e Halestorm
Dois discos: Screaming Females e Yo La Tengo



Egotones – “Egotones”

Direto do Oregon, nos Estados Unidos, o Egotones faz música instrumental que mistura a música psicodélica do 13th Floor Elevators com temas instrumentais compostos por Ennio Morricone para clássicos do cinema italiano. Para quem gosta do gênero, é um disco divertido e um bom passatempo; para quem não gosta ou nunca arriscou ouvir, talvez seja uma boa ideia dar uma chance e começar por aqui.

Avaliação: bom


Siga o blog no Twitter Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: