terça-feira, 15 de maio de 2018

Resenha: Lake Street Dive – Free Yourself Up


É o sétimo disco de estúdio da banda desde meados da década passada

O Lake Street Dive é dessas bandas que usa influências do passado e consegue fazer um tipo de música muito agradável aos ouvidos, como no caso de Side Pony (2016). E são pouco mais de dois anos entre esse último disco de estúdio e Free Yourself Up, disponibilizado nos formatos físico e digital no início deste mês de maio.

"Baby Don't Leave Me Alone With My Thoughts" abre o disco mostrando um bom soul sobre ser uma pessoa nos dias atuais, em que qualquer um é bombardeado por centenas de coisas o dia inteiro e, às vezes, a pessoa só precisa de um abraço no final o dia. A seguinte, "Good Kisser", foi escolhida para ser o primeiro single do álbum e traz um bom tema ao ser sincera sobre a pessoa que lhe deixou – ele beija bem, mas arrebentou meu coração é a mensagem da faixa.

Veja também:
Resenha: Leon Bridges – Good Thing
Resenha: Ben Harper e Charlie Musselwhite – No Mercy in This Land
Resenha: Manic Street Preachers – Resistance Is Futile
Resenha: Tal National – Tantabara
Resenha: Ty Segall – Freedom's Goblin
Resenha: Jack White – Boarding House Reach
Resenha: BIKE – Their Shamanic Majesties' Third Request


O álbum começa com duas faixas bem fortes, então há curiosidade em seguir a audição para conhecer o resto. Como "Shame, Shame, Shame", um soul gospel sobre como mudanças são inevitáveis ou a balada acústica "I Can Change". E "Dude" é uma tapa de luva de pelica na pessoa que dá mais atenção aos amigos do que a mulher/marido/namorado (a).

Depois de flertar um pouco com jazz, a banda recoloca o lado mais dançante em "Red Light Kisses" – uma das minhas preferidas do álbum, só atrás das duas primeiras. Já "Doesn't Even Matter Now" peca por ser muito longa – parecem que prolongaram a faixa apenas para deixá-la maior, enquanto

"You Are Free" também tem um clima gospel para falar sobre ter liberdade de amar quem você quiser e a parte final reserva a balada melancólica "Musta Been Something", que também peca pela duração, e "Hang On", um bom encerramento para o álbum.

Se entregar um disco bom era a missão do Lake Street Dive, eles conseguiram. Tem uns problemas, como a duração de algumas faixas e o fato de apenas três canções serem acima da média. Mas, no geral, é um bom disco.


Tracklist:

1 - "Baby Don't Leave Me Alone With My Thoughts"
2 - "Good Kisser"
3 - "Shame, Shame, Shame"
4 - "I Can Change"
5 - "Dude"
6 - "Red Light Kisses"
7 - "Doesn't Even Matter Now"
8 - "You Are Free"
9 - "Musta Been Something"
10 - "Hang On"

Avaliação: bom



Me siga no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!