No YouTube

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Metalmorfose: dez versões metal de sucessos da música mundial


João Paulo Borgonove faz sua estreia no blog como colunista falando de música pop transformada em heavy metal

Por João Paulo Borgonove 

Não entendo de música, principalmente sobre a parte técnica e teórica dela. Mas ouço música pra caralho e, como todo bom usuário dessa maravilhosa ferramenta chamada internet, curto dar palpite em tudo. E é o que eu vou fazer nesse espaço: falar do que eu não entendo só pra passar vergonha e receber o carinho dos amigos.

Nesse espaço, falarei um pouco de tudo, sem um padrão pré-estabelecido (se você está lendo isso, o editor recebeu a notícia com bons olhos e aceitou de boa, já que eu tinha esquecido avisá-lo sobre isso). Na verdade, o único padrão mesmo é que eu sempre vou falar de heavy metal. E pra começar bem de leve, vou fazer uma seleção bem legal de músicas que fizeram muito sucesso em outros ritmos e depois de um tempo foram homenageadas por bandas de metal, sendo com covers, regravações, releituras, etc.

A primeira delas é particularmente uma das que eu mais gosto: “Voulez-Vous”, do ABBA, que foi regravada pelo Mongana Lefay, banda sueca que passeia entre o power e o thrash metal (talvez não). Está presente no AbbaMetal - A Tribute to ABBA, um dos melhores álbuns tributo já produzidos. O que inevitavelmente me faz recomendá-lo todo. Sério, Abba Metal é um puta álbum foda.



Agora vamos a um clássico, classicão mesmo da música: “Careless Whisper”, do George Michael, na versão do Seether, banda sul-africana. Não é o ‘metalzão véio’ que estamos acostumados, mas essa releitura tem guitarras pesadas e uma tocada mais doce no vocal.



A próxima é a dançante “Daddy Cool”, do figuraça Boney M, e que foi regravada pela banda alemã The Traceelords. A versão ficou muito divertida, principalmente ouvindo-a sobreposta ao clipe original.



Falamos em alguns clássicos acima, mas também temos uma releitura de música clássica na lista: a Quinta Sinfonia de Beethoven ganhou uma versão metal da banda alemã At Vance. O At Vance é uma das minhas bandas favoritas e tem vários e vários covers, incluindo versões de Vivaldi, ABBA, Eagles, entre outros. Vale a pena ouvir o álbum Decade, comemoração dos dez anos da banda, que reúne seus maiores sucessos, além de todas as homenagens que eles já fizeram.



Seguimos com “My Sharona”, do Knack, regravado pela banda sueca Hammerfall. Essa versão é muito foda, e a qualidade do Hammerfall é muito alta. Outra que está entre as minhas bandas favoritas. Também fica a dica para ouvir o Masterpieces, álbum inteiramente destinado a maravilhosos covers feitos pela banda.



A mais bizarra (e talvez mais legal) certamente é essa versão de “Oops!... I Did it Again”, da Britney Spears. Em uma atuação 'conjunta' com a PRINCESINHA DO POP, o Childrem of Bodom, banda finlandesa de Death Metal, criou uma versão muito divertida (e muito boa, sério) desse clássico da música chiclete do início do século.



Seguindo no pop, agora temos a doidinha Lady Gaga. A banda britânica You And Me At Six (que passa meio longe do metal, vale dizer) repaginou o sucesso “Poker Face”, e ficou bem legal. Dizem que muitas das músicas da Gaga dariam boas versões de heavy metal.



Na sequência, simplesmente “Ring of Fire”, do mito Johnny Cash, com a versão da subestimada banda inglesa Dragonforce. Essa releitura é muito boa, bem feita e com a identidade da banda. Digna da lenda que é 'O Homem de Preto'.



Dançando, vamos para “Surfin' USA”, dos Beach Boys, regravado pela banda alemã Blind Guardian. Foda demais.



Pra encerrar, mais uma do The Man in Black, agora com seus parceiros Willie Nelson, Waylon Jennings e Kris Kristofferson. E na versão da minha banda favorita, a norte-americana Iced Earth, com a participação de Michael Poulsen e Russell Allen (Symphony X). Confesso que gosto demais dessa música e sei que não é um grande sucesso, mas vale a indicação. O Iced Earth também tem um álbum recheado de covers, o Tribute to the Gods, que vale ser ouvido.



E assim encerro minha primeira participação aqui no MotR. Óbvio que faltou um monte de versão boa, e se você souber de alguma, deixa ela aí nos comentários. Valeu pela atenção e paciência e até a próxima.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.