No YouTube

sexta-feira, 27 de março de 2015

Resenha: The Mavericks – Mono


Quando se pensa em uma banda de country, logo pensa em coisas mais tradicionais, certo? E quando se fala em um grupo que, além desse elemento da música americana, ainda coloca música latina e rockabilly, coisas completamente opostas, em suas canções? O Mavericks faz isso.

Mono é o oitavo disco de estúdio deles e começa com um tango (!), algo completamente fora do esperado para uma banda que se julga country. “All Night Long” tem muito da influência latina e muito pouco de qualquer coisa que remeta aos Estados Unidos. Qualquer ouvido menos atento pode pensar que está ouvindo algum grupo da Nicarágua, por exemplo. Mesclando mais ritmos, “Summertime (When I’m With You)” ainda não é algo convencional, mas está mais dentro do imaginável.

Caso você tenha o mínimo de sentimento dentro de seu coração, certamente ficará tocado com a belíssima “Pardon Me”. A faixa é um country tradicional até a raiz do último acorde, uma balada simples, envolvente e, possivelmente, fará você ficar com lágrimas nos olhos. É uma beleza que as palavras não são suficientes para descrevê-la. Além de elementos diferentes, há o pop com um quê de R&B na simples e eficiente “What Am I Supposed To Do”.

Parecida com muitas canções lançadas nos anos 1950, “Stories We Could Tell” tem classe de ser aquele country inocente em que quatro caras apareciam em uma TV que ainda estava se popularizando, e boa mesmo é “What You Do To Me” e sua empolgação típica das canções latinas dançantes. É um absurdo essa faixa em especial, é dessas coisas que empolgam quando se está ouvindo atentamente.

A influência do rockabilly, basicamente de Buddy Holly, está na acústica “Let It Rain (On Me)”, já o momento gospel do trabalho aparece em “The Only Question Is” – o órgão aqui trabalha muito bem com a bateria mantendo um ritmo bem clássico. O country retorna em “Out The Door”, outra bela balada recheada com um belo solo de saxofone.

É possível chamar “(Waiting For) The World To End” de standard country por tudo que engloba a canção dançante, a mistura de ritmos, os instrumentos trabalhando de forma perfeita. Como não gostar do Mavericks? Por fim, eles reservaram “Fascinate Me”, uma faixa para destruir o coração de tão tocante e emotiva. É de chorar.

Um dos melhores álbuns do ano, certamente. E nem preciso falar muito, porque as canções falam por mim. Mono é desses que tocam não só o coração, mas a alma.

Tracklist:

1 - “All Night Long”
2 - “Summertime (When I’m With You)”
3 - “Pardon Me”
4 - “What Am I Supposed To Do”
5 - “Stories We Could Tell”
6 - “What You Do To Me”
7 - “Let It Rain (On Me)”
8 - “The Only Question Is”
9 - “Out The Door”
10 - “(Waiting For) The World To End”
11 - “Fascinate Me”

Nota: 5/5


Veja também:
Resenha: The Cribs – For All My Sisters
Resenha: Marcus Miller - Afrodeezia
Resenha: Laura Marling – Short Movie
Resenha: Solefald - World Metal. Kosmopolis Sud
Resenha: Courtney Barnett – Sometimes I Sit And Think, And Sometimes I Just Sit
Resenha: Tobias Jesso Jr. – Goon
Resenha: Marina and the Diamonds – Froot

Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!