No YouTube

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Resenha: Thiago Pethit - Rock'n'Roll Sugar Darling


Um dos astros da música independente no Brasil nos últimos cinco anos, Thiago Pethit já entrou naquela fase de conseguir fazer certas coisas e chamar pessoas diferentes para participar de seus discos. Por isso mesmo, Rock'n'Roll Sugar Darling é uma mudança de paradigma para ele, que, visivelmente, quer deixar a imagem do passado lá atrás e partir para algo novo, mais fresco.

“Intro”, com participação da lenda Joe Dallesandro, mostra que o caminho escolhido pelo cantor poderia ter sido mais interessante. Isso mesmo, poderia. "Rock’N Roll Sugar Darling", canção que dá nome ao disco, é dançante e usa muito dos elementos eletrônicos em voga nos tempos atuais. É uma faixa bem redonda, que consegue casar bem melodia e voz. "Romeo" é interessante por apelar mais às guitarras e aos efeitos – até a letra ganha bastante com isso.

A partir de "Quero Ser Seu Cão", a coisa complica um pouco. Ela é animada, mas é muito pobre em vários aspectos, e isso dá aquela murchada depois de um bom início. Então chega a descartável "Save The Last Dance". Mesclar o refrão em inglês com a letra em português nessa altura do campeonato não, né? E aqui ainda tem o fato de ter muitas coisas, muitos elementos, fica muito confuso. Nesse caso, menos seria mais.

Curta, "De Trago em Trago" era o tipo de canção que esperava de Pethit nesse trabalho. E nem falo de rechear o álbum com elas, mas algo mais nessa linha – ainda bem que não foi o caso –, já "1992" não me conquistou. A melodia mais sombria e os vocais de apoio dominam completamente, deixando a voz em segundo plano em alguns momentos. Não funcionou, o que não é o caso de "Honey Bi", que usa muito da influência dos anos 1960 para uma faixa boa.

"Voodoo" é péssima por ser cheia de floreios desnecessários e, mais uma vez, pelo excesso de coisas, enquanto "Perdedor" é delicada e, sim, é boa por ser simples. Encerrando, "Story In Blue" é aquele final piegas e cheio de obviedades na melodia e na letra que acaba sendo mais um momento ruim.

Esperava muito mais de Rock’N Roll Sugar Darling, sinceramente. Pelo título e pelas declarações de Thiago Pethit, esperava algo mesclando entre o pesado e baladas. Até que esses momentos acontecem, mas falta alguma coisa. É um disco que escutei e comprei poucas coisas do discurso. Usando uma palavra que está na moda, é um trabalho pretensioso e peca pelo excesso de coisas, misturas e elementos. Não é um álbum que ouvirei novamente.

Tracklist:

1 - "Intro" (part. Joe Dallesandro)
2 - "Rock’N Roll Sugar Darling"
3 - "Romeo" (part. Helio Flanders)
4 - "Quero Ser Seu Cão"
5 - "Save The Last Dance"
6 - "De Trago em Trago"
7 - "1992"
8 - "Honey Bi" (part. Adriano Cintra)
9 - "Voodoo"
10 - "Perdedor"
11 - "Story In Blue"

Nota: 2/5



Veja também:
Resenha: Neil Diamond – Melody Road
Resenha: Damien Rice – My Favourite Faded Fantasy
Resenha: Tony Allen – Film Of Life
Resenha: Smashing Pumpkins – Monuments To An Elegy
Resenha: Stu Larsen – Vagabond
Resenha: She and Him – Classics




Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!