No YouTube

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Álbuns de estúdio: Nirvana


O Nirvana, por alguma coisa do destino, acabou sendo o grupo que levou o grunge de Seattle ao mundo. Com apenas três discos de estúdio, a banda acabou ficando conhecida quando Kurt Cobain, Krist Novoselic e Dave Grohl se juntaram para gravar Nevermind, álbum que fez história e a cabeça de uma geração em poucos anos de atividade. Por isso a seção desse mês trata deles.


Bleach (1989)

Com Kurt Cobain, Krist Novoselic e o baterista Chad Channing, o Nirvana gravou Bleach entre dezembro de 1988 e janeiro de 1989 com Jack Endino na produção. Com canções que ficariam conhecidas depois como “Blew”, “About a Girl”, “Love Buzz” e “Negative Creep”, esse álbum mostra uma banda com uma tendência punk com momentos de improviso, mais do que os outros grupos de sua geração. Não sendo conhecido no mainstream, o disco não bateu os 20 primeiros lugares nas paradas, mas acabou ficando conhecido como o trabalho que moldaria uma geração – a do grunge, no caso. Hoje ele é aclamado por sua importância e por ser o primeiro disco do Nirvana.

Nota: 4/5


Nevermind (1991)

Nevermind foi lançado em 24 de setembro de 1991 e, puxado pelo sucesso do single "Smells Like Teen Spirit", acabou sendo um estouro. A gravadora esperava vender algumas dezenas de cópias, mas venderam 250 mil cópias por semana, atingindo o pico de 300 mil na primeira semana de janeiro de 1992. E cada vez mais a popularidade do Nirvana aumentava. A crítica, em princípio ignorou o disco, mas o estouro foi tão grande, que era impossível não falar dele. Então, quase todas as publicações deram resenhas positivas, e isso puxou ainda mais a popularidade do álbum, e da banda, ainda mais para cima. Esse acabou sendo um marco da juventude dos anos 1990, talvez a última do gênero no mundo. O Nirvana conseguiu unir as tribos com sua música feroz, os gritos de Kurt, o baixo pesado de Novoselic e a bateria forte de Grohl. O mundo não seria mais o mesmo depois disso.

Nota: 5/5


In Utero (1993)

Depois de vender milhões com Nevermind, tudo que Cobain desejava era um pouco de paz. Por isso, In Utero nasceu para ser o oposto do segundo disco – ou uma volta às raízes do Nirvana. Mas não foi fácil. Problemas na gravação e na mixagem quase fizeram o disco ir para o lixo. Mesmo sendo ainda mais alternativo, In Utero vendeu milhões – 180 mil cópias apenas na primeira semana. O Nirvana ascendeu ao grande público pela força de suas canções, mas tudo isso também aconteceu graças a Kurt Cobain, referência para muitos jovens naqueles dias. Em suas letras, ele contava histórias que muitos viveram e ainda há, quase 20 anos após sua morte, uma identificação incrível no que ele cantava. Pouco tempo depois do lançamento de In Utero, o Nirvana gravou o Acústico MTV e foi o último registro oficial da banda.

Nota: 4,5/5

Veja também:
Álbuns de estúdio: The Killers
Álbuns de estúdio: The Police
Álbuns de estúdio: Foo Fighters
Álbuns de estúdio: Crosby, Stills, Nash e Young
Álbuns de estúdio: Oasis
Álbuns de estúdio: Arctic Monkeys
Álbuns de Estúdio: Pearl Jam




Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+ e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!