No YouTube

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Álbuns de estúdio: The Killers


O Killers, formado por Brandon Flowers, Dave Keuning, Mark Stoermer e Ronnie Vannucci Jr., é um dos fenômenos entre os jovens, principalmente as meninas e moças. Com seus singles de sucesso e shows pirotécnicos, a banda atrai muita gente para comprar seus discos e ir às apresentações. Dez anos depois do lançamento de seu primeiro disco, o grupo ganhou reconhecimento. Mas será que sua discografia é boa?


Hot Fuss (2004)

O primeiro disco do Killers é muito bom. Dos álbuns mais marcantes da daquele ano para mim – as estreias de Keane, Franz Ferdinand e essa – Hot Fuss e Franz Ferdinand foram os que melhores sobreviveram no meu player até hoje. "Jenny Was a Friend of Mine", "Mr. Brightside", "Somebody Told Me" e "All These Things That I've Done" são canções excelentes e caminham para virarem clássicos em breve. É uma das melhores estreias da primeira década do século 21 facilmente.

Nota: 4/5


Sam's Town (2006)

Por incrível que possa parecer – não me lembrava disso –, esse disco é cheio de bons hits. “Sam’s Town”, “When You Were Young”, “Read My Mind” e “Bones” tocaram nas rádios entre o lançamento até meados de 2007, mostrando a força do grupo. O trabalho é um inferior ao primeiro, mas não deixa de ser bom. Mas ele já sinalizava uma mudança na sonoridade: saíam as guitarras, entravam as faixas épicas e recheadas de clichês.

Nota: 3/5


Day & Age (2008)

Até que as três primeiras canções do terceiro disco de estúdio não são ruins, mas tudo vai desmoronando aos poucos. A partir da quarta faixa, não há praticamente nada meramente aproveitável. Como é possível uma queda desse nível em dois anos? Ao experimentar coisas novas, eles cometeram erros terríveis – as letras são ruins e as melodias ainda piores. Parece muito mais algo feito para agradar eles e seus egos, tanto é que só as três primeiras músicas sobreviveram no repertório até hoje.

Nota: 1,5/5


Battle Born (2012)

O ultimo trabalho do Killers saiu há dois anos. Desde então, eles vêm apostando nos singles de Natal para se manter nas paradas. E até que estão fazendo certo, porque Battle Born é uma decepção só. Um disco não se sustenta com três, quatro boas canções – "Flesh and Bone", "Runaways", "Here With Me" (a melhor de todas) e "Miss Atomic Bomb" – É necessário muito mais do que isso, tanto é que só essas canções são colocadas nos shows. O Killers vem caindo muito nos últimos anos e o mínimo que se espera no próximo disco é algo melhor.

Nota: 1,5/5

Veja também:
Álbuns de estúdio: The Police
Álbuns de estúdio: Foo Fighters
Álbuns de estúdio: Crosby, Stills, Nash e Young
Álbuns de estúdio: Oasis
Álbuns de estúdio: Arctic Monkeys
Álbuns de Estúdio: Pearl Jam




Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+ e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!