No YouTube

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Resenha: Tony Bennett e Lady Gaga - Cheek to Cheek


De uns tempos para cá, Tony Bennett vem gravando com alguns nomes mais próximos do público jovem, como Amy Winehouse, Billy Joel, Michael Bublé e Lady Gaga. E essa última não só gravou um single com ele, resolveu convidá-lo para gravar um álbum completo de covers com clássicos do jazz americano.

"Anything Goes", de Cole Porter, abre os trabalhos com ambos bem inspirados e é até surpreendente esse desempenho. Primeiro, por Bennett estar com a voz praticamente intacta aos 88 anos; segundo, não se vê Gaga usando o potencial de sua voz sempre, então não deixa de chamar atenção. "Cheek to Cheek" começa com a voz lenta da cantora até que vira um legitimo jazz com ambos revezando os vocais principais.

Já "Nature Boy" é muito mais focada na belíssima melodia do que na voz, que, nesse caso, enfeitou muito a letra. Outra canção que ganhou um vocal mais ou menos da parte de Gaga é "I Can't Give You Anything but Love". Ela usa muito maneirismos e estende muito o apoio vocal, e incomoda um pouco tudo isso. Quando os dois trabalham juntos, como em "I Won't Dance", tudo fica melhor e mais agradável.

O meio do álbum chega com "Firefly", momento em que Bennett mostra o que é um cantor de jazz de verdade. Parece que ele nem se esforça para cantar, impressionante. Então, vem o momento solo de Gaga e é exatamente o que espero dela: muita empolgação e floreios emotivos para ludibriar o ouvinte, porém a qualidade é muito abaixo de qualquer cantora com o mínimo de traquejo para cantar esse tipo de faixa.

Tony Bennett retorna solo em "Sophisticated Lady" e, praticamente, pega na mão do ouvinte e caminha com ele em outra excelente melodia. A animada "Let's Face the Music and Dance" muda o clima e coloca o pessoal para dançar, enquanto "But Beautiful" retoma o traço mais intimista e de bela letra. Por fim, "It Don't Mean a Thing (If It Ain't Got That Swing)" deixa tudo mais empolgante e encerra em alta.

Apesar de algumas partes me incomodarem um pouco, o disco é bom e interessante para comprovar alguma coisas. A primeira delas é ver como Gaga pode fazer muito mais com sua voz, mas prefere apelar para composições fáceis e ruins. A segunda é ver como Bennett ainda está afinado e cantando absurdos em pleno 2014. Se o disco é bom? É, mas não vá com sede ao pote.

Tracklist:

1 - "Anything Goes"
2 - "Cheek to Cheek"
3 - "Nature Boy"
4 - "I Can't Give You Anything but Love"
5 - "I Won't Dance"
6 - "Firefly"
7 - "Lush Life" (Gaga solo)
8 - "Sophisticated Lady" (Bennett solo)
9 - "Let's Face the Music and Dance"
10 - "But Beautiful"
11 - "It Don't Mean a Thing (If It Ain't Got That Swing)"

Nota: 3/5



Veja também:
Resenha: Johnny Marr – Playland
Resenha: Tweedy – Sukirae
Resenha: Slash feat. Myles Kennedy and The Conspirators - World on Fire
4 em 1: Gerard Way, Lenny Kravitz, Ace Frehley e Fu Manchu
Resenha: Prince - Art Official Age
Resenha: Prince e 3RDEYEGIRL – PLECTRUMELECTRUM




Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+ e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!