Mais do blog:

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Melhores do ano - 2018


Ano não foi dos mais fáceis para ninguém

Oi, tudo bem?

O ano que terminou há alguns dias foi uma montanha russa de emoções para todos nós, certo? Pois a situação foi um pouco pior aqui. Em novembro, cheguei em um nível de estresse tão alto que, um dia, saí tremendo do banho e chorando muito. Vi que precisava cuidar de mim mesmo. E essa será a prioridade em 2019, ano em que não vou colocar tantas expectativas em cima do trabalho por aqui como fiz em 2018.

Se 2017 pensei em fechar o blog pela primeira vez, em 2018 esse sentimento veio ainda mais forte. Pensei que era bobagem, mas a crise dos 30 anos existe mesmo e me pegou de jeito. Quase desisti. Sei lá, me pego pensando que não sou bom o suficiente ou me sentindo um lixo. Isso é muito ruim, sabe? Espero melhorar nesse ano.

Veja também:
Melhores do ano - 2017
Melhores do ano - 2016
Melhores do ano - 2015
Melhores do ano - 2014
Melhores do ano - 2013


Na música, não foi um ano espetacular. Ao contrário, de todos os anos, foi um ano dos mais fracos em lançamentos de discos. Não houve nenhum trabalho realmente marcante, daqueles que será lembrado no futuro como o representante desse ano em futuras listas. Em compensação, foi o ano de afirmação de muita gente - boa ou ruim - com singles de trabalhos espalhados ao longo do ano. Mas, como era de se imaginar, eu duvido que você se lembre da maioria deles (acabo de me pegar cantando "This Is America").

O papel da crítica mudou muito ao longo dos últimos anos. Mais do que analisar um trabalho, quem precisa criticar alguma coisa está sempre na mira dos fãs mais exaltados. Com a facilidade para acessar músicas e tudo mais, os fãs criaram comunidades imensas e bolhas anti-crítica. Qualquer movimento contra o amado artista é uma afronta ao grupo, pronto para atacar a qualquer momento.

Por isso, e algumas outras coisas, penso em fechar o blog e fazer outra coisa. Mas o problema é que não me vejo fazendo outra coisa. Gosto de escrever sobre música, gosto de indicar bandas para quem me lê, gosto de gravar vídeos lá no canal (inscreva-se!). Gosto de ter o Music on the Run na minha vida, sabe? É parte de quem eu sou e do que me tornei. Gostaria de ter mais sucesso e ganhar mais dinheiro? Claro que sim, não sou hipócrita a esse ponto. Vou insistir até o meu limite.

Sem expectativas, espero que esse ano seja de calma e paz - pessoal e profissional. Eu só quero ser feliz. E 2019 começa hoje.

Confira os melhores de 2018 do blog:

Trilha Sonora
30 discos internacionais
20 discos nacionais
Banda, canção, retorno, lembrança, livro e documentário


Siga o blog no Twitter Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: