No YouTube

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Resenha: Kings of Leon – Walls


Quarteto de Nashville lançou mais um disco

Quem conheceu o Kings of Leon em Only by the Night (2008) deve se perguntar: onde foram parar os rapazes de Nashville que cantavam e fizeram um sucesso imenso com "Sex on Fire" e "Use Somebody"? Respondendo, eles continuaram por aí, mas sem um sucesso do mesmo porte. Come Around Sundown (2010) e Mechanical Bull (2013) são discos bons os suficiente para mantê-los em atividade, porém não com a mesma pompa de antes – principalmente no Brasil.

O novo trabalho de inéditas chama-se Walls e começa com "Waste a Moment", uma mistura de pop rock com country bem ao estilo deles. Cheia de guitarras, a faixa tem um caminho interessante ao ser dançante o suficiente para empolgar e ter um refrão bem fácil de decorar. "Reverend" é bem comum; "Around the World" é bem animada e divertida. Essas três primeiras canções não têm muita coisa, mas conseguem entreter o ouvinte o suficiente para continuar ouvindo.

Veja também:
Resenha: The Naked and Famous – Simple Forms
Resenha: Green Day – Revolution Radio
Resenha: Lewis Del Mar – Lewis Del Mar
Resenha: Kaiser Chiefs – Stay Together
Resenha: Opeth – Sorceress
Resenha: Bob Weir – Blue Mountain
Resenha: Bon Iver - 22, A Million

Nenhuma delas têm tão cara de single que nem "Find Me". Sabe aquela cara de sucesso nos rádio e nos serviços de streaming? Então, é essa. É uma aula de como fazer uma faixa muito boa. Todos os elementos necessários para isso estão aqui – um refrão bem grudento e estrofes lentas o suficiente para todos lembrarem. É o tipo de música que espero do Kings of Leon. A seguinte, "Over", é suficiente para fazer a ponte até a segunda parte do trabalho.

Não dá para saber direito o que eles tentaram em "Muchacho", só sei que ficou bem ruim. A balada "Conversation Piece" é outra apenas regular e esquecível pouco tempo depois de ouvi-la, mas a animada "Eyes on You" funciona muito bem. Aliás, é um dos grandes acertos deles em muito tempo e é a segunda melhor do disco. A balada simplória "Wild" (parece um Foo Fighters country) e a acústica e apenas regular "WALLS" encerram o disco.

Não é um trabalho excelente. Tem seus bons momentos no início, mas a segunda parte é um pouco abaixo. Você vai ouvir e até pode se lembrar das melhores músicas no final do ano. E é isso.

Tracklist:

1 - "Waste a Moment"
2 - "Reverend"
3 - "Around the World"
4 - "Find Me"
5 - "Over"
6 - "Muchacho"
7 - "Conversation Piece"
8 - "Eyes on You"
9 - "Wild"
10 - "WALLS"

Nota: 3/5



Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...