No YouTube

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Dez discos que completam 30 anos em 2016


Há 30 anos, o SBT colocava na grade o desenho Cavalo de Fogo

Como venho fazendo, mais uma lista com dez lançamentos, agora de 1986. Assim como nas outras, tentei variar o máximo que pude para mostrar como esse ano foi importante em alguns aspectos na música e para certos nomes. Deixem nos comentários qual disco faltou ou façam sua própria lista.


Graceland, de Paul Simon

A mistura de ritmos que Paul Simon imprimiu neste álbum é fabulosa. Em depressão por problemas pessoais e com a carreira estagnada, o cantor conseguiu mostrar ao mundo que ainda havia muita lenha para queimar. Bastava um pouco de brasa. Maior sucesso comercial da carreira de Simon, Graceland mudou o patamar dele definitivamente na história da música popular dos Estados Unidos.


Reign In Blood, do Slayer

Um clássico do thrash metal, o terceiro disco de estúdio do Slayer foi o primeiro com a colaboração de Rick Rubin na produção. Curto, tem menos de meia hora, recomendo ouvir no volume máximo. Grande banda, grande álbum


Raising Hell, do Run-D.M.C.

Primeiro disco de hip-hop a ultrapassar a barreira de seu nicho, Raising Hell virou um clássico instantâneo quando saiu. Não só como parte da cultura popular, o Run-D.M.C. mostrava ao mundo que veio para ser um dos grupos mais influentes da história ao chegar ao patamar de muitos outros músicos. Outro com produção de Rick Rubin.

Veja também:
Dez discos que completam 25 anos em 2016
Dez discos que completam 20 anos em 2016
Dez discos que completam 15 anos em 2016
Dez discos que completam dez anos em 2016
Dez discos que completam cinco anos em 2016


5150, do Van Halen

Não apenas importante por ser a sequência do clássico 1984, 5150 foi a estreia de Sammy Hagar como vocalista do Van Halen. Por uma dessas coisas do destino, acabou sendo o primeiro disco deles a chegar ao primeiro lugar das paradas.


Orgasmatron, do Motörhead

Lemmy e sua trupe não poderiam ficar de fora. Sim, eu gosto de Motörhead. E, sim, ele merece estar aqui só por isso.


Out My Way, do Meat Puppets

Outro grande disco dessa banda ainda desconhecida entre a maioria dos seres humanos. O Meat Puppets merecia, no mínimo, estar no mesmo patamar de um Sonic Youth, por exemplo - exaltado e reconhecido como uma influência em boa parte do rock dos anos 1980 e 1990.


Trilha sonora de Top Gun

Sim, estamos todos velhos. Há 30 anos, o Berlin explodia no mundo com "Take My Breath Away". Um disco e um filme clássicos (clique aqui e escute as canções).

Mais discos lançados em 1986:
Discos para história: Master of Puppets, do Metallica (1986)
Discos para história: Licensed to Ill, dos Beastie Boys (1986)
Discos para história: Cabeça Dinossauro, dos Titãs (1986)


Labyrinth, de David Bowie & Trevor Jones

Não só um filme muito bom, que mostrou ao mundo o potencial de David Bowie como ator, mas uma trilha sonora muito boa. No ano em que perdemos um dos homens que mudou a música para sempre, ouvir as canções e rever o longa é quase uma obrigação.


Selvagem?, d'Os Paralamas Do Sucesso

Na rebarba da empolgação pelo rock nacional durante os anos 1980, Selvagem tem o mérito de sobreviver bem 30 anos depois do lançamento. As canções e melodias ainda mostram força, colocando o Paralamas do Sucesso como a grande banda do rock nacional que merece ser exaltada.


Cadê As Armas?, das Mercenárias

Um marco da música em São Paulo e da gravadora Baratos Afins, a estreia das Mercenárias em estúdio é um caso para ser estudado. Sim, porque deveria ter muito mais atenção do que teve. Um marco do punk nacional.

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes, o primeiro patrão do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.