No YouTube

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Dez discos que completam dez anos em 2016


2006 foi um ano muito interessante na música, principalmente pelas novidades que surgiram no ano anterior. Há dez anos, muita coisa mudava e indicava certos caminhos para algumas bandas, guitarristas e gêneros.


First Impressions Of Earth, dos Strokes

Terceiro disco de estúdio dos Strokes, First Impressions Of Earth ainda é muito subestimado pelos fãs. É um bom disco.


Broken Boy Soldiers, do Raconteurs

A boa estreia do Raconteurs já dava mostras que Jack White não ficaria no White Stripes para sempre. Foi a abertura para outros projetos.


Costello Music, do Fratellis

Um dos grandes discos da primeira década do século 21, Costello Music trouxe um Fratellis dançante e lotado de bons singles. Uma pena que não seguiram o ritmo nos trabalhos seguintes.


Begin To Hope, da Regina Spektor

Regininha da massa mandou outro bom disco mais uma vez.


Mr Beast, do Mogwai

Mogwai é uma das bandas da vida e deveria ser a de todo mundo. Conheci a banda nesse disco, então vale o play.


St. Elsewhere, do Gnarls Barkley

Muita gente lembrará desse disco pelo single "Crazy", canção marcante de 2006 e ainda sobrevive depois de todos esses anos. Mas deem uma chance ao disco. É um álbum muito, muito bom.


Revelations, do Audioslave

Apesar de não ser o melhor disco do Audioslave, entrou na lista por ser o último do supergrupo formado por Chris Cornell, Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk.


The Road To Escondido, de J.J. Cale & Eric Clapton

Mais um desses discos feito por gente da velha guarda apenas por diversão. Também serviu de homenagem a Billy Preston, morto meses antes do lançamento do disco, o último em que foi creditado ainda em vida.


Skin And Bones, do Foo Fighters

Quando Dave Grohl não quis mais fazer shows em arenas, pintou a chance de fazer um set acústico para tocar em teatros. Virou o CD e DVD.


Stop The Clocks, do Oasis

Para qualquer pessoa que deseja ser introduzida em Oasis, começar com Stop The Clocks é uma boa. Comecei por ela e não parei mais de ouvir a banda.

Veja também:
Dez discos que completam cinco anos em 2016

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.