No YouTube

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Resenha: Foals – What Went Down


Na posição número 87 entre os Melhores discos de 2013 do Music on the Run, Holy Fire atingiu uma posição muito boa na parada inglesa ao ficar com a segunda colocação na semana de lançamento. Aliás, o Foals sempre conseguiu boas posições quando colocou um trabalho novo na praça, mostrando uma força que não imaginei que eles tinham no Reino Unido.

Quarto álbum de estúdio da banda, What Went Down começa com a forte e grudenta faixa-título, que tem uma parte instrumental muito boa antes de o vocalista gritar e gritar, e isso inclui um aumento considerável no volume tocado pela banda. Segunda canção, "Mountain at My Gates" é aquela ideal para colocar o pessoal para dançar em qualquer festival de música no mundo, ainda mais ideal se for ainda no período da tarde.

"Birch Tree" é outra que, aliada com o teclado e efeitos eletrônicos, mantém o disco para ser usado e abusado em qualquer festa indie moderna na Rua Augusta, em São Paulo, antes da meia-noite. E, claro, não poderia faltar aquela balada para criar um clima. "Give It All" cumpre muito bem esse papel, apesar de soar muito como alguma música do Vaccines, que, às vezes, soa como alguma música do Foals. Outro clichê é a balada recheada de momentos épicos, no caso "Albatross" – outra de potencial imenso nas apresentações.

Até interessante, "Snake Oil" é, de longe, a com mais influência da música inglesa, porque ela mistura rapidez, peso e uma delicada melodia em seus pouco mais de quatro minutos. Recolocando o pessoal para dançar, "Night Swimmers" é a típica canção indie que fará sucesso entre os jovens por ter a pegada da música atual (refrão e melodias grudentos). A suave "London Thunder" consegue, enfim, trazer algo diferente e interessante ao disco, que chegou até a oitava música sendo mais do mesmo.

A calma "Lonely Hunter" e "A Knife in the Ocean", de pegada psicodélica, encerram o irregular disco. Sim, irregular, porque eles seguem certo padrão em quase todas as canções e arriscaram muito pouco em fazer algo um pouco fora da curva. Depois de Holy Fire, esperava algo a mais por parte deles nesse novo álbum. Mas, infelizmente, não deu.

Tracklist:

1 - "What Went Down"
2 - "Mountain at My Gates"
3 - "Birch Tree"
4 - "Give It All"
5 - "Albatross"
6 - "Snake Oil"
7 - "Night Swimmers"
8 - "London Thunder"
9 - "Lonely Hunter"
10 - "A Knife in the Ocean"

Nota: 2,5/5


Veja também:
Resenha: Eric Marienthal & Chuck Loeb – Bridges
Resenha: Ghost – Meliora
Resenha: Miley Cyrus – Miley Cyrus and Her Dead Petz
Resenha: Motörhead – Bad Magic
Resenha: Corpo-Mente - Corpo-Mente
Resenha: Mariana Aydar – Pedaço Duma Asa
Resenha: Jackie Greene – Back to Birth