Mais no blog:

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Notícias do dia #85


Maneiro

Geddy Lee, baixista e vocalista do Rush, será homenageado com um prêmio pela organização sem fins lucrativos chamada Artists for Peace and Justice em Toronto.

O prêmio será pelo "reconhecimento em colaborações com entidades filantrópicas".

Lee recebe o prêmio neste dia 11.

Que pena

Em entrevista ao programa 'BBC Breakfast', Phil Collins confirmou que os problemas físicos o impedirão de tocar qualquer instrumento na turnê do Genesis, marcada para começar no final deste mês.

"Tenho um pouco de dificuldade física, o que é muito frustrante, porque adoraria tocar com meu filho [Nic Collins]", disse.

"Eu mal consigo segurar uma baqueta, então tenho certeza de que problemas físicos atrapalham", completou.

Minha nossa

Depois do vocalista Johathan Davis, agora o Korn tem outro caso de COVID-19 na banda.

Hoje foi anunciado que o guitarrista Munky Shaffer foi infectado e está afastado da turnê, que continua normalmente.

Estou no Twitter e no Instagram. Ouça o podcast, compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Oba

Vem aí um novo disco solo do guitarrista Lee Ranaldo. Chamado "In Virus Times", álbum será lançado em 12 de novembro pela gravadora Mute.

Boa

"Collapsed in Sunbeams", da Arlo Parks, venceu o Mercury Prize de Melhor Álbum Britânico do Ano.

Merecido, esse disco é bom demais. Clique aqui para ler a resenha.

Processo

Afrika Bambaataa (Lance Taylor) está sendo processado por homem que afirma ter sido abusado sexualmente por ele entre 1991 e 1995.

O processo também inclui tráfico sexual que, segundo ele, aconteceu no mesmo período ao ter sido oferecido "a outros homens adultos".

Ele alega ter "sofrido lesões físicas e dano emocional severo e permanente, depressão e constrangimento" e também diz ter sido "incapaz de manter um emprego estável".

O processo vem no embalo de uma nova lei em Nova York que dá prazo ilimitado para processos por abuso sexual infantil, independentemente da época.

O músico ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Enfim

Três anos depois da caótica demissão de Lindsey Buckingham do Fleetwood Mac, Stevie Nicks falou pela primeira vez sobre o assunto.

"É uma pena que Lindsey tenha escolhido contar uma história revisionista do que aconteceu em 2018 com o Fleetwood Mac", disse ela, em nota para a revista 'Rolling Stone', que publicou uma longa entrevista com o guitarrista.

"Após um período extremamente difícil com Lindsey na [premiação] MusiCares em Nova York, em 2018, decidi por mim mesma que não estava mais disposta a trabalhar com ele", continuou.

Segundo o jornal 'Los Angeles Times', aparentemente, ele reclamou que a banda foi apresentada ao som de “Rhiannon”, canção escrita por Nicks. Daí começou a confusão que gerou a demissão.

Clique aqui para ler a edição anterior.

Continue no blog: