No YouTube

terça-feira, 24 de março de 2015

Lendas da música: Rick Rubin


A profissão produtor vem sendo cada vez mais exposta e colocada no jogo da indústria musical, e isso se deu graças a alguns que são considerados Midas da profissão por terem trabalhado em álbuns que ficaram na história. Um deles é Rick Rubin.

Nascido em Nova York em 10 de março de 1963, Rubin cresceu em uma família judia em que o pai vendia sapatos e a mãe era dona de casa. Para qualquer família de classe média, era o tipo ideal. Mas o que esperar do garoto? No período em que estudou na Long Beach High School, ele aprendeu a tocar guitarra, teve aulas de edição de áudio e fundou uma banda punk chamada The Pricks. E uma das histórias é que a banda foi expulsa do CBGB depois de brigar com a plateia duas canções depois do início da apresentação – tudo isso feito meticulosamente para tentar gerar comentários. Só que, como diria o pessoal, “deu ruim”. Ele foi preso e seu pai precisou soltá-lo.

No último ano do colégio, Rubin teve uma das grandes ideias que mudariam os rumos da música. Ele fundou a Def Jam Records, um selo amador que foi responsável pelo lançamento de grandes nomes do rock e do hip-hop nos anos 1980. Mas antes de todo sucesso e dinheiro, o produtor lançou o primeiro single da banda Hose, um vinil de 7” com papel marrom e sem o selo da gravadora. Até mesmo por isso, os primeiros itens da Def Jam, hoje, são raros e cultuados entre os colecionadores de vinis.



Depois do primeiro ano trabalhando apenas com rock e bandas que estavam iniciando, Rubin fez amizade com DJ Jazzy Jay e começou a conhecer as batidas do hip-hop, estilo musical que vinha crescendo muito entre o final dos anos 1970 e início dos anos 1980. Naquela época, basicamente, as canções nada mais eram que colchas de retalhos de outros músicos. Colocava-se uma produção em cima, cortes rápidos, ajuda de um DJ para dar forma e pronto, havia uma canção inédita na praça. Em 1983, a dupla produziu o primeiro single de T La Rock, chamado “It’s Yours”.

Um ano depois, Rubin conheceu o promotor e empresário Russell Simmons, e os dois conversaram muito sobre a Def Jam, uma gravadora que só existia na prática. E foi nesse ano que a gravadora saiu oficialmente do papel para ganhar registros, marca própria e muito mais. O primeiro disco lançado oficialmente foi I Need a Beat, de LL Cool J, um dos clássicos do hip-hop. Só com isso, eles conseguiram ampliar os negócios para outras regiões da cidade e esse movimento garantiu a contratação do Public Enemy para o cartel de músicos da gravadora. O produtor também foi responsável pelo redirecionamento da carreira dos Beastie Boys, trio que lançou Licensed to Ill, um dos grandes sucessos da Def Jam.
A carreira de Rubiu subiu rapidamente, sendo convidado para trabalhar com o Run-DMC, teve a ideia brilhante de unir o hip-hop com o rock do Aerosmith em “Walk This Way”. A faixa transformou o grupo de hip-hop, que já era bem conhecido, em fenômeno de vendas, enquanto o Aerosmith conseguiu recuperar um pouco do prestígio perdido nos anos anteriores. Aliás, 1986, foi o ano de Rick Rubin. Ao começar uma parceria com o Slayer, produziu Reign in Blood, um dos grandes clássicos da história do heavy metal.



Mas sua carreira na gravadora teve um ponto final depois de brigar com o presidente da Def Jam, deixou Nova York em 1988 para fundar a Def American Records, em Los Angeles, Califórnia. Lá, trabalhou mais a fundo com bandas de metal, assim como também produziu o Jesus and Mary Chain. As parcerias feitas foram tão importantes, que os músicos lançados por ele o seguiram até o outro lado dos Estados Unidos para tê-lo na produção de seus álbuns.



Nos anos 1990, mudou o nome da gravadora para American Recordings por achar que Def não combinava mais com seu ideal de independência dos anos 1980. O primeiro grande nome a assinar com a gravadora foi Johnny Cash, que estava no ostracismo desde o final dos anos 1970. E foi com Rubin que ele fez seus últimos trabalhos na carreira, conseguiu atingir um novo público, mostrando ao mundo que era possível ter um terceiro auge na carreira. Foi do produtor a ideia de regravar "Hurt", do Nine Inch Nails, hoje uma das músicas mais conhecidas no mundo na voz de Cash. Além dele, o Red Hot Chili Peppers também conseguiu chegar ao auge com a ajuda de Rick Rubin como produtor de seus maiores sucessos (Blood Sugar Sex Magik, Californication e By the Way). Ele também foi coprodutor de 21, de Adele.

Durante os primeiros anos dos anos 2000, ele uniu sua gravadora com a Columbia e passou ao cargo de presidente. Como todo homem de negócios, saiu quando era a hora, refundou sua gravadora e agora, mais uma vez, trabalha como dono, produtor e responsável por alguns discos importantes. Ultimamente, seu estilo tem sido contestado por preferir trazer a banda/músico de volta ao que era ao invés de tentar outras coisas, soando como um produtor preguiçoso. Mas, depois de tudo que ele fez, ele se deu ao luxo de fazer o que quiser. E isso é muito justo.



Veja também:
Lendas da música: Keith Moon
Lendas da música: Ronnie Van Zant

Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!