domingo, 6 de julho de 2014

Filme: A Hard Day's Night, de Richard Lester (1964)


A ‘beatlemania’ estava com tudo em 1964, sendo esse o ano de afirmação dos Beatles no cenário mundial. Poucos meses depois de voltarem de uma bem-sucedida turnê nos Estados Unidos, algo raro entre os músicos ingleses, surgiu a ideia de fazerem um filme para retratar o cotidiano de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, algo que ainda não havia sido explorado.

Mas houve uma malandragem para fechar o contrato: a EMI, então dona dos direitos musicais do grupo à época, detinha apenas um contrato que falava em discos na pura acepção da palavra, não em trilhas para filmes. Foi aí que a produtora United Artists (UA) entrou na jogada e arranjou tudo para que a A Hard Day's Night fosse feito, inclusive as contratações de Walter Shenson para produzir, de Richard Lester na direção e Alun Owen para escrever o roteiro. Em resumo, os Beatles ficaram com os direitos das músicas e a UA com os direitos do filme – não havia violação do contrato, tanto não havia que, quatro dias depois, saiu o disco com o mesmo nome do filme, que levava o nome de uma faixa. Claro, tudo isso aconteceu porque os interessados sentaram e conversaram sobre isso. No final, todos saíram ganhando.

Apenas perto das gravações, depois de todas as garantias financeiras de que ninguém nos dois lados do atlântico perderia, tudo foi acertado para o filme ser rodado. Mesmo assim, ainda houve certo receio porque o Fab Four não parecia tão disposto em gravar, risco que todo mundo sabia que haveria, mas o produtor George Martin e o empresário Brian Epstein trataram de manter o ânimo de todos.

Em ter a banda no cinema, a United Artists fez um golaço. Não só pelo esforço em tê-los, mas em levar o grupo para lugares que eles ainda não haviam passado e contratar os melhores nomes possíveis para fazer da estreia deles na tela grande um sucesso. A direção de Lester é muito boa por conseguir captar todos os momentos com o tom certo de realismo e comédia – não é de graça que trata-se de um retrato 90% fiel do que os Beatles faziam durante boa parte de seus dias com um toque de humor.

A história? Bem, Alun Owen ficou uma semana na turnê e conseguiu retratar de maneira brilhante o espírito dos Beatles no início: uma imensa brincadeira em que fazer apresentações na TV e passar sufoco com centenas de garotas gritando fazia parte da diversão. Além de um bom roteiro, as atuações dos quatro não decepcionam nenhum pouco. Não houve preferência para ninguém, todos têm seu momento, mas, como em todos os filmes da banda, Ringo Starr era o astro – há uma cena, logo depois que ele é convencido pelo avô de McCartney a sair pelo mundo, que ele claramente está bêbado (confirmado por Starr sempre que é perguntado) e sai chutando tudo e tropeçando nas próprias pernas em uma das muitas cenas engraçadas em quase 90 minutos.

Outro destaque é Wilfrid Brambell, que interpreta o Sr. McCartney, com uma atuação muito, muito boa. Se você viu o filme, deve estar se perguntando “e aquela piada de que ele é muito limpo?”. Brambell foi um dos atores de comédia mais repeitados no Reino Unido graças ao seriado Steptoe and Son, aonde era conhecido como dirty old man (velho sujo, em tradução literal), daí a piada de ele ser um homem muito limpo.

Ao custo à época de US$ 500 mil, A Hard Day's Night arrecadou mais de US$ 12 milhões até abril de 2013 e é tratado como um dos grandes momentos da comédia inglesa, sendo indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original e Melhor Trilha Sonora, mas não levou.

Segundo o crítico Roger Ebert, a direção ganhou uma nova linguagem graças ao trabalho de Richard Lester, influenciando uma série de diretores nos anos seguintes para arriscar um pouco mais. Por exemplo, um cuidado visível é na execução dos números musicais. Mesmo dublados pelos Beatles, a intenção do filme também era divulgar o trabalho musical, não apenas retratar a vida deles na estrada.

Não é difícil encontrar o trabalho nas listas de melhores comédias de todos os tempos, assim como não é difícil ver sua influência espalhada por aí. A Hard Day's Night foi o início da dominação mundial do que viria a ser a melhor banda de todos os tempos.



Veja também:
Exposição: Beatles – 50 Anos de História
Foto: beije seu beatle favorito
Foto: John Lennon
Discos para história: A Hard Day’s Night, dos Beatles (1964)
Foto: chegada dos Beatles nos EUA
Beatles, The Ed Sullivan Show e a conquista da América