Mais do blog:

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Resenha: Paul McCartney – New



É muito difícil desassociar Paul McCartney dos Beatles, maior banda do século 20. Sua parceria com John Lennon foi a maior da história, gerando músicas, discos e momentos incríveis até hoje. Por isso, as comparações entre sua ex-banda e seu trabalho solo acontecem o tempo inteiro – e muitos ainda procuram canções semelhantes a “Yesterday” ou “Eleanor Rigby”.

Apesar disso, carreira de Macca pós-Beatles é a melhor dos quatro integrantes que formaram a banda. Partindo de que George Harrison abandonou tudo depois de alguns anos; Lennon parou cinco anos, ensaiou um retorno, mas não teve chance de fazer uma turnê ao ser assassinado poucos dias depois do lançamento de Double Fantasy; e Ringo Starr vive altos e baixos até hoje.

Ou seja, McCartney sobrevive ao showbiz há mais de 50 anos em turnês milionárias em que traz um pouco de cada fase de sua carreira – o show é incrível e recomendo a todos. É difícil escapar dos clichês, mas o multi-instrumentista ainda se mantém inquieto e avança em outros terrenos da música no atual momento da carreira. Nesse embalo nasceu New, 16º disco da carreira solo, o primeiro só com músicas inéditas desde 2006.

O trabalho começa com “Save Us”, faixa de tons épicos que deve funcionar muito bem ao vivo – muito pelo refrão e melodia fáceis de acompanhar. Aqui também temos uma pequena amostra da competência da banda que acompanha o ex-beatle misturada com sintetizadores. Segunda faixa, “Alligator” lembra um pouco o trabalho feito com os Wings, banda que acompanhou Paul por longo período logo após o fim dos Beatles.

Primeira balada, "On My Way to Work" mostra toda habilidade de McCartney para fazer esse tipo de canção tranquila e biográfica – é de uma competência incrível -, enquanto "Queenie Eye" é toda baseada no piano e tem um uso que não é inédito: tem força durante boa parte do tempo, perdendo isso por alguns momentos apenas para fazer a ponte até a última parte. Acústica, "Early Days" tem cara de um folk do século 18 delicioso para relembrar o passado, algo que Macca não nega, nem se esquece de seus companheiros que agitaram as coisas pelo mundo durante bons dez anos.

Primeiro single, “New” é a mais pop de todo trabalho. Recentemente, li uma coisa espetacular sobre canções pop: qualquer canção de sucesso radiofônico tem um “refrão fácil para assobiar”, característica desta faixa. Aliás, ela mostra que apesar de querer experimentar música eletrônica, hip-hop, blues e jazz nos últimos anos, Paul McCartney é craque em fazer músicas decoráveis após a segunda audição.

Mudando completamente de chave, “Appreciate” lembra um pouco a atual fase do Radiohead – quase um eletrônico puro que cansa perto do final. Outra faixa que também deve funcionar absurdamente bem ao vivo é “Everybody Out There”, pois tem letra fácil e coro que chama o público, já “Hosanna” é sombria e quebra todo ritmo do trabalho.

Indo para a parte final de New, “I Can Bet” tem uma boa melodia, mas não impressiona muito, diferente de “Looking at Her”, que é quase um standard misturado com sintetizadores – a mistura ficou bem interessante. Última canção, “Road” encerra o trabalho na sombra, apesar de falar que tudo termina bem.

Com Mark Ronson, Paul Epworth, Ethan Johns e Giles Martin assinando como produtores, New não tem uma cara, já que cada um colocou sua principal característica no trabalho, mostrando que Paul McCartney queria ser desafiado neste novo álbum - além disso, cinco estúdios, entre Los Angeles e Londres, foram usados nas gravações.  O resultado é bem positivo e não há nenhum escorregão grave durante os pouco mais de 40 minutos. Impulsionado pelo novo casamento, Macca mostra que ainda sente-se motivado para fazer de tudo um pouco, mas também mostra que bom mesmo quando coloca para fora sua faceta pop. Enfim, sem nada para provar, McCartney prova que é possível ser novo sem soar uma paródia de si mesmo.

Tracklist:

1 - "Save Us"
2 - "Alligator"
3 - "On My Way to Work"
4 - "Queenie Eye"
5 - "Early Days"
6 - "New"
7 - "Appreciate"
8 - "Everybody Out There"
9 - "Hosanna"
10 - "I Can Bet"
11 - "Looking At Her"
12 - "Road"