quarta-feira, 10 de julho de 2013

Resenha: Nick Cave & The Bad Seeds - Push The Sky Away

Nick-Cave-and-the-Bad-Seeds

Nick Cave vem sendo acompanhado pelo Bad Seeds desde 1984, e ele acabou incorporando a banda em sua trajetória artística em uma parceria que está perto de completar três décadas. Conhecido por trabalhar em diversas áreas, como trilhas sonoras, literatura e fazer bicos com ator, o australiano de 55 anos segue em uma ascensão na carreira, sendo apontado como sucessor natural de Leonard Cohen em um futuro não tão distante – o brilhante cantor canadense completa 79 anos em setembro e já não demonstra ter o mesmo fôlego para longas turnês.

Mantendo um bom ritmo nesta década, Nick Cave lançou Push The Sky Away, seu 15º trabalho em estúdio com os Bad Seeds, e o sétimo em 12 anos – ele lançou dois álbuns com o Grinderman, Grinderman e Grinderman 2, em 2007 e 2010, respectivamente.

O início de Push The Sky Away dá o spoiler do que vai ser a audição inteira: trechos soturnos de pensamentos sobre vida, morte e amor com várias referências – novas e antigas. Talvez o grande feito de “We No Who U R”, e do disco todo, seja que não dá para ouvir enquanto se faz outra coisa. A canção tem uma melodia e uma letra muito poética, bonita e atualizada – não soa piegas.

Em “Wide Lovely Eyes” temos os belos versos: And with wide lovely eyes you wave at the sky/And near the high window watching the ride/The waves of blue and the waves of love/You wave and say goodbye. A batida é a mesma o tempo inteiro, o que faz você refletir sobre algumas coisas, o que só aumenta com o coro masculino. “Water's Edge” mantém o clima sombrio durante quase toda audição, mas isso muda na parte final, quando tudo é resumido pela vontade do amor.

A bonita “Jubilee Street” conta a história de uma garota, e isso vai evoluindo e sendo mostrado por duas estrofes e um acompanhamento discreto da guitarra e da bateria, mas a música ganha uma virada que é demonstrada na letra e na melodia, e uma orquestra entra ao fundo, então o violão mantém o tom sereno até que todos os instrumentos atuam juntos na parte final, encerrando uma bela música.

Em outra letra que mistura poesia e história, Nick fala de mar, Deus e diz acreditar em sereias em “Mermaids”, que tem uma linda melodia acompanhada por um coro feminino. Avançando no disco, Cave dá uma interpretação à lá Lou Reed em “We Real Cool”, e o ex-Velvet Underground ficaria orgulhoso, fora a letra muito misteriosa e com algumas referências que aparecem no final. Na antepenúltima canção, “Finishing Jubilee Street”, é contada como “Jubilee Street” foi terminada e o que aconteceu com o cantor logo após isso. Aqui, a habilidade de Cave em misturar sonho e realidade é mostrada com maestria, apesar de um exagero ou outro na interpretação.

Em quase oito minutos, o talento poético do cantor também é exibido com precisão em “Higgs Boson Blues”. Com várias referências modernas, desde o Bóson de Higgs até a cantora pop Miley Cyrus, ele mostra que é uma dos pilares neste tipo de canção, fora a habilidade vocal em contar tudo isso e fazer com que a audição seja ótima. Para encerrar os trabalhos, a música título do disco é toda no órgão e fica no verso e refrão até o final, dando um encerramento um pouco abaixo do esperado, mas bem digno ao álbum.

Dá para perceber facilmente que perde-se muito não prestando atenção na poesia das letras e de como Cave te leva suavemente durante os quase 45 minutos de Push The Sky Away. Muitas vezes, ele apelou para uma fórmula pronta, como repetir o refrão até a canção chegar ao final, o que deixou o trabalho um pouco exagerado em alguns pontos, mas sem perder o brilho.

O disco é muito bem trabalhado, principalmente nos arranjos. As letras são um caso a parte, já que Nick Cave consegue contar boas histórias, mesmo sombrias e com temas pesados, de uma forma que prende a atenção do ouvinte do início até o final. Por isso, Push The Sky Away merece sua atenção.

Tracklist:

1 - "We No Who U R"
2 - "Wide Lovely Eyes"
3 - "Water's Edge"
4 - "Jubilee Street"
5 - "Mermaids"
6 - "We Real Cool"
7 - "Finishing Jubilee Street"
8 - "Higgs Boson Blues"
9 - "Push the Sky Away"

Nota: 3,5/5

http://youtu.be/tjF57zEbxpI