terça-feira, 23 de julho de 2013

Resenha: Fleetwood Mac – Extended Play

fleetwoodmac_ep

O Fleetwood Mac é uma banda com quase 50 anos de atividades. E após todo esse período, é impossível não haver um freio na produção de discos em estúdio, já que a rotina de compor e gravar o trabalho não são fáceis. Raros são os artistas de renome que mantém ritmo e qualidade após certa idade – Bob Dylan é o primeiro nome que vem, mas lembrando de que ele teve um período difícil entre o fim dos anos 1970 e meados dos anos 1990, e só conseguiu retomar a velha forma há 16 anos.

No início deste ano, depois de dez anos sem nenhum material inédito, o Fleetwood Mac lançou Extended Play, um EP com quatro músicas. E o trabalho já abre com a bela “Sad Angel”, e é a canção mais forte do curto disco. Primeiro começa acústica, mas ganha força e o refrão grudento ajuda a deixá-la ainda melhor.

A segunda canção é “Whitout You”, e aqui temos, pela primeira vez, a bela voz de Stevie Nicks. É possível achar essa música no YouTube na versão do Buckingham Nicks, banda formada por Lindsey Buckingham e Stevie, que entraram no Fleetwood Mac poucos meses antes da gravação e do lançamento do álbum que catapultaria a banda ao sucesso. A faixa é uma balada acústica e não impressiona muito, e o grande destaque, talvez, seja ver que Lindsey segue em forma depois de todos esses anos.

“It Takes Time” é outra balada profunda, mas com um problema: cansa ficar ouvindo o título “It Takes Time” o tempo inteiro, fora que a canção fica girando nela mesma durante quase toda audição. Para fechar o trabalho, Lindsey Buckingham e Stevie Nicks se juntam para cantar “Miss Fantasy”, uma bela faixa, para encerrar muito bem o trabalho.

O novo trabalho do Fleetwood Mac não é genial, mas deve deixar os fãs satisfeitos com esse novo material. Serve para sinalizar que o grupo segue produzindo, compondo e querendo mostrar que segue na ativa. Extended Play não tem nada novo, nada de inovador e tem uma baita cara de anos 1970, o que não é ruim. Porém é uma pena que o grupo, além de soar mais como um duo do que um quarteto, não consiga se reinventar e fazer um trabalho mais sólido. Dylan está aí como exemplo de que é possível.

Tracklist:

1 - "Sad Angel"
2 - "Without You"
3 - "It Takes Time"
4 - "Miss Fantasy"

Nota: 3/5