No YouTube

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Dicas do Music on the Run para passar o carnaval em casa


Equipe do Music on the Run

O Carnaval está aí. Para quem gosta da festa, essa época do ano é uma delícia, certo? E para quem não gosta? O Music on the Run convidou os colaboradores para indicarem livros, filmes, documentários e discos para quem ficará em casa. Se você só pretende retornar na terça-feira, favorite a lista. Tem muita coisa legal.


Rodrigo Carvalho, colaborador do Music on the Run

Livro: Sombras da Noite, de Stephen King

Talvez seja desnecessário falar sobre Stephen King, certo?Pois bem, Sombras da Noite é o seu primeiro compilado de contos, lançado originalmente em 1978 com alguns dos maiores clássicos do terror: O Bicho-Papão, O Ressalto, As Crianças do Milharal (que gerou aquelas dezenas de sequências de Colheita Maldita) e, um dos meus favoritos, O Último Degrau da Escada. Histórias curtas, com mensagens que provavelmente farão você mudar de ideia com relação a ficar sozinho em casa durante o feriado.

Disco: Handwritten, do The Gaslight Anthem

Poucos discos recentes tiveram um impacto tão considerável pra mim quanto este. As melodias, as letras, a atmosfera de tranqüilidade de cidade interiorana e a valorização das pequenas coisas ressoam em cada uma das músicas. Perfeito pra passar aquela tarde quente sem o menor interesse de levantar da cama e só ficar pensando na vida.

Filme: The Eye 

Esqueçam aquele filme tenebroso com a Jessica Alba. O original é do Singapura e tem uma das piores cenas de elevador de todos os tempos. Mais uma obra pra sentir aquele nervoso ao apagar a luz pra dormir.

HQ: A Saga do Monstro do Pântano, de Alan Moore

O que Alan Moore fez ao ressuscitar do mais profundo lodo da Louisiana um dos mais complexos personagens da história da DC é magistral. Abordando temas extremamente controversos em sua época, os reflexos das críticas e do tratamento dado ao Monstro do Pântano de alguma formam impactam até hoje como encaramos a nona arte. A saga foi relançada recentemente no Brasil em um formato extremamente rústico, o que de alguma forma torna a experiência ainda mais surreal.


Ricardo Seelig, colaborador do Music on the Run

Livro: Como a Música Ficou Grátis, de Stephen Witt, e Barulho Infernal, de Jon Wiederhorn e Katherine Turman.

Filme: Alta Fidelidade, de Stephen Frears, e Quase Famosos, de Cameron Crowe

Documentários: Amy, de Asif Kapadia; History of the Eagles, de Alison Ellwood; Blues, de Martin Scorsese (seriado); e Jazz, de Ken Burns (seriado)

Disco: Acabou Chorare, dos Novos Baianos


Gabriel Carvalho, colaborador do Music on the Run

Disco: Let Me Get By, da Tedeschi Trucks Band

O melhor dos três álbuns já lançados pela banda capitaneada pelo casal Susan Tedeschi e Derek Trucks. E isso significa muito, acredite.

Documentário: Hitting The Apex, de Mark Neale

Narrado por Brad Pitt, o documentário aborda os anos recentes da MotoGP, focando nas carreiras de Valentino Rossi, Jorge Lorenzo, Dani Pedrosa, Marc Márquez, Casey Stoner e Marco Simoncelli. Se você não está por dentro deste esporte apaixonante e quer entender como funciona a mente (e o ego) de um competidor, pode mergulhar de cabeça neste documentário (fácil de ser encontrado na internet).

Filme: Whiplash – Em busca da perfeição, de Damien Chazelle

Se fosse para ir aos cinemas, indicaria Spotlight. Mas já que é pra ficar em casa, veja (ou reveja) este filme maravilhoso, que utiliza a música como "pano de fundo" para tratar de outro tema - e o faz de forma brilhante.

Livro: Nos bastidores do Pink Floyd, de Mark Reale

Com depoimentos, entrevistas dos membros da banda e de pessoas ligadas ao Pink Floyd, Reale monta um apanhado interessante sobre uma das bandas mais importantes da história do rock progressivo e - porque não - da música.


Júlia Mariano, participante do inativo podcast

Disco: Ten, do Pearl Jam.

Porque sim.

Documentário: Lado a Lado (2012), de Christopher Kenneally.

Documentário com cineastas experientes e novatos sobre todo o processo cinematográfico do cinema digital e película, e como as necessidades e inovações ajudaram no crescimento da industria e na criação de novos caminho. Com Keanu Reeves.

Ou assista George Harrison: Living in the Material World (2011), de Martin Scorsese.

Filme: Assista os filmes indicados ao Oscar 2016. Ou faça uma maratona dos últimos filmes do Jake Gyllenhaal: Os Suspeitos (2013), de Denis Villeneuve, O Homem Duplicado (2013), de Denis Villeneuve, O Abutre (2014), de Dan Gilroy, Nocaute (2015), de Antoine Fuqua, Evereste (2015), de Baltasar Kormákur.

Livros: O Mundo de Gelo & Fogo - A História Não Contada de Westeros e As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin, Elio M. García Jr. e Linda Antonsson.

Fantástica enciclopédia do mundo de Martin.


Rafael Monteiro, participante do inativo podcast

Disco: Memórias de um Sargento de Milícias, de Martinho da Vila.

Poucos discos conseguem reunir a malícia e o lirismo típicos dos antigos sambas como o clássico do vascaíno da Portela. Para sambar ou apreciar sentado, atento às letras.

Documentário: Hot Girls Wanted, de Ronna Gradus e Jill Bauer

Em tempo de folia, também cabe uma reflexão sobre a... pornografia. O filme co-produzido por Rashida Jones mostra as condições e situações degradantes que as atrizes de filmes adultos são submetidas para saciar desejos cada vez mais opressores. Está no Netflix.

Filme: Orfeu Negro, de Marcel Camus

O filme que inspirou Reflektor, do Arcade Fire, adaptou para o cinema uma das obras mais inspiradas de Vinicius de Moraes, Orfeu da Conceição. Levou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1959

Livro: A Brincadeira Favorita, de Leonard Cohen.

Embora não tenha nada a ver com o Carnaval, a leitura cai bem durante o feriado. O cantor e poeta narra muito bem as experiências sexuais do protagonista, fazendo um paralelo com a evolução pessoal dele como pessoa. Uma noite, um bloco de rua ou uma festa à fantasia podem mudar a vida de dois mascarados, como dizia Chico Buarque.


Giovanni Cabral, colaborador do Music on the Run

Disco: Orgasm, do Cromagnon

O disco de estreia dos Cromagnon é uma das coisas mais bizarras feitas na década de 1960 que já ouvi na música. Bizarro não por ser ruim, mas por ser tão vanguardista. Assim como o nome da banda, o álbum traz formas bem primitivas do black metal (sim, temos os ‘pais’ do gênero aqui), industrial metal (praticamente uma versão mais crua do Ministry em alguns momentos), dark folk, noise, drones e tantas outras experimentais que vieram do acaso – ou não. "Caledonia" é a masterpiece.

Documentário: Brian Eno: The Man Who Fell to Earth, 1971-1977

Documentário que repassa oitos anos da carreira de Eno, tidos como o auge dele – em que ele lançou álbuns com o Roxy Music, da carreira solo, trabalhou com Robert Fripp e produziu a Trilogia de Berlim, de David Bowie. Uma vasta quantidade de entrevistas e detalhes em abundância sobre essa era.

Filme: O Túmulo dos Vagalumes, de Isao Takahata

Esqueça qualquer ideia feliz que você possa ter sobre animações japonesas antes de assistir este filme. Aqui há uma visão da guerra em olhos inocentes de duas crianças vivendo os últimos dias da sua vida em uma sociedade que está se decompondo. Delicado e sensível, mas, ao mesmo tempo, esconde uma brutalidade absurda. Sem dúvida é um dos filmes mais sentimentais e dramáticos já feitos.

Livro: O Demonologista, de Andrew Pyper

Tem sim possessões, tem mortes, conspiração... Mas não é um livro de terror! O que o autor cria é uma história de suspense psicológico – no mínimo, instigante – com personagens complexos envolvidos em uma trama fascinante. Quem ler com grandes expectativas pela capa ou por comparações precipitadas com obras clássicas de terror pode se decepcionar, mas a dica é ler sem conceitos pré-estabelecidos. Ah, e a edição da Darkside é linda!


Fagner Morais, editor do Music on the Run

Disco: Bookends, de Simon & Garfunkel

O quarto disco de estúdio da dupla é um dos mais bonitos lançados nos anos 1960.

Documentário: The Possibilities Are Endless, de James Hall, Edward Lovelace

A linda história de vida de Edwyn Collins, que sofreu um derrame cerebral e tenta retomar parte de sua vida. Vi no In-Edit Brasil do ano passado (aqui para mais).

Filme: A Grande Aposta, de Adam McKay

Como estamos na época do Oscar, um que está concorrendo na categoria de Melhor Filme. Usando o humor para facilitar a explicação de dados complexos do mercado financeiro, A Grande Aposta conta como Michael Lewis descobriu a bolha imobiliária nos Estados Unidos antes de todos.

Livro: Deuses Americanos, de Neil Gaiman

Shadow está preso depois de envolver-se com pessoas erradas. Antes mesmo de sair de cadeia, sua vida muda quando recebe uma triste notícia. Fora dela, aceita trabalhar para um homem misterioso e cheio de mistérios. Neil Gaiman está mais brilhante do que nunca neste ótimo livro.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.