No YouTube

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Resenha: Capital Inicial - Viva a Revolução EP


Nos últimos anos, o Capital Inicial conseguiu renovar seu público e consolidar seu retorno às paradas graças ao bom trabalho feito no Acústico MTV e com os lançamentos dos últimos anos com a mesma pegada – músicas para adolescentes e adultos que gostam de rock nacional. Sem lançar nenhum disco desde Saturno, de 2012, eles voltam com um EP e um foco: os protestos que tomaram conta do Brasil nos últimos meses.

A fraca balada "Melhor do Que Ontem" abre Viva a Revolução de uma maneira que é impossível não saber que é uma canção do Capital Inicial que poderia estar em qualquer trabalho anterior do grupo. Não há nada que chame atenção, parecendo mais uma sobra de estúdio do que qualquer outra coisa. O mesmo acontece com "Tarde Demais", outra faixa em que a banda optou por diminuir o ritmo, caminho que vem adotando em boa parte do material dos últimos anos.

Carro-chefe do EP, "Viva a Revolução" tem a mistura que vem tomando conta da música brasileira: uma letra que se diz pesada com um rap bem ruim. O resultado, claro, não poderia ser pior. Primeira mais acelerada, "Não Tenho Nome" deve servir para quem curte a fase revoltada deles, mas é outra que também é muito pouco para um grupo com tanta história e com material tão rico.

Muito semelhante ao material de Eu Nunca Disse Adeus, Das Kapital e Saturno, "Bom Dia Mundo Cruel" tem uma boa letra e melodia, apesar de pecar pelo início em que tenta emular alguma coisa que ainda não identifiquei. A sonolenta "Coração Vazio" encerra os trabalhos de maneira melancólica e sem graça.

Sabe aquele famoso dito popular em que você dá um passo para trás para dar dois à frente? É mais ou menos isso que o Capital Inicial precisa fazer para tentar recuperar um pouco do fôlego. Não há problema algum em se sentir bem e ativo em sua profissão, mas, às vezes, uma pausa é necessária. Esse EP deles soou oportunista por não conseguir transmitir uma mensagem – dois exemplos: Pitty e Titãs conseguiram em seus novos trabalhos. Não há problema em parar e reavaliar algumas coisas. Demérito é seguir fazendo uma coisa que, claramente, não vem dando certo.

Tracklist:

1 - "Melhor do Que Ontem"
2 - "Tarde Demais"
3 - "Viva a Revolução" (feat. Cone Crew Diretoria)
4 - "Não Tenho Nome"
5 - "Bom Dia Mundo Cruel"
6 - "Coração Vazio" (feat. Thiago Castanho)
7 - "Viva a Revolução" (Bonus Track)

Nota: 1,5/5



Veja também:
Resenha: Eric Clapton and Friends - The Breeze: An Appreciation of J.J Cale
Resenha: Tom Petty and the Heartbreakers - Hypnotic Eye
4 em 1: Tune-Yards, Buffalo Killers, Guided By Voices e The Souljazz Orchestra
Resenha: Ratos de Porão – Século Sinistro
Resenha: 5 Seconds of Summer – 5 Seconds of Summer
Resenha: Far From Alaska – modeHuman




Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram e no G+