No YouTube

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Dez resenhas curtas de discos #6


Cyndi Lauper – Detour

Um disco country gravado por Cyndi Lauper? É isso mesmo. Detour tem alguns convidados do mais alto nível – Emmylou Harris, Willie Nelson e Alison Krauss. A pretensão é muito maior do que a qualidade, mas acaba sendo um álbum divertido.

Nota: 2,5/5



Frank Ocean – Blonde

Frank Ocean conseguiu fazer um disco muito tocante e interessante aqui. Ao misturar referências do soul ao hip-hop e música eletrônica, esse álbum tem uma força impressionante na mensagem e alta qualidade na produção. Estará em várias listas de melhores do ano, certamente.

Nota: 4/5


Richard Ashcroft – These People

Por puro azar, só consegui ouvir esse disco do Richard Ashcroft por esses dias. Misturando o que ele sabe fazer de melhor (boas letras) com várias referências (do britpop ao eletrônico), o cantor mostra que pode ir muito mais além do Verve.

Nota: 3,5/5


Swans – The Glowing Man

O Swans é uma banda muito complicada, principalmente por refletir os pensamentos musicais malucos de Michael Gira. The Glowing Man não traz nada novo com relação ao trabalho anterior e ainda é mais enfadonho, mas, ainda assim, é interessante. Certamente, dividiu público e crítica entre amor e ódio mais uma vez.

Nota: 3/5


Santana – Santana IV

A clássica formação com Carlos Santana, Gregg Rolie, Neal Schon, Mike Carabello e Michael Shrieve retornou 45 anos depois de Santana III. O sucessor ganhou a continuidade no número, mas carrega um problema: é muito arrastado em determinados momentos e acaba ficando cansativo. Uns 20 minutos mais curto seria o ideal. Ainda assim, o disco funciona na maior parte do tempo.

Nota: 3/5


Felipe De Vas – Gravidade

As letras bonitinhas e a melodia suave são o reflexo dessa nova MPB surgida após o fenômeno Los Hermanos. Ao final da audição, a sensação é ter ouvido um disco inteiro composto pelo Tiago Iorc.

Nota: 2,5/5


Murilo Sá & Grande Elenco - Durango!

É bem interessante o trabalho de Murilo Sá e Grande Elenco. Misturando muitos gêneros diferentes, ele consegue passar sua mensagem com bastante clareza e muito ritmo. Um dos bons discos brasileiros do ano.

Nota: 3,5/5


Séculos Apaixonados - O Ministério da Colocação

O divertido disco do Séculos Apaixonados te leva diretamente aos anos 1980 sem escalas. Musicalmente, é uma viagem no tempo daquelas que você abrirá um enorme sorriso quando terminar.

Nota: 3/5


Rumbo Reverso - Rumbo Reverso II

Um disco instrumental e experimental. É um bom resumo do trabalho lançado pelo Rumbo Reverso neste ano, mas há um pouco mais do que isso. Cheio de camadas, esse álbum mostra a força dessa cena no Brasil.

Nota: 3,5/5


Huaska – Fim

Difícil não gostar de Huaska, uma das boas bandas brasileiras dos últimos anos. Fim tem muitas músicas boas, principalmente por explorar os ritmos brasileiros em vários momentos, mas nenhuma supera a versão deles para "Canto de Ossanha", clássico da música popular brasileira composto por Baden Powell e Vinicius de Moraes. Essa é a cereja do bolo de mais um ótimo trabalho por parte deles.

Nota: 4/5

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...