No YouTube

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

4 em 1: Hanni El Khatib, Marilyn Manson, Dan Mangan +Blacksmith e Diagrams


Hanni El Khatib – Moonlight

Com um toque de folk com Arcade Fire, Hanni El Khatib consegue fazer um bom disco. Às vezes soando um pouco displicente, cada canção carrega seu toque particular – seja na complexa melodia, seja na guitarra um tanto “largada”, vamos colocar assim. Se você quer ouvir algo diferente, escute esse trabalho.

Nota: 3/5




Marilyn Manson – The Pale Emperor

Neste novo trabalho, Marilyn Manson não conseguiu se reinventar, mas fez um álbum mais seguro do que os anteriores. Mas seguro não significa bom e há momentos de irregularidade, principalmente na metade. Se não tomar cuidado, Marilyn Manson pode ficar muito mais conhecido por seu rosto do que por sua música.

Nota: 2,5/5




Dan Mangan +Blacksmith – Club Meds

Uma mistura entre folk e Interpol dá o tom desse disco do Dan Mangan. O canadense soube trabalhar as camadas e as melodias das faixas ao tratar de assuntos pesados como vida e morte. Apesar de um tanto sombrio, é um disco que merece atenção neste início de ano.

Nota: 3,5/5




Diagrams – Chromatics

Com doses de dream pop, folk e indie, o Diagrams fez um disco aceitável. Em algumas faixas, a impressão é de ouvir Lana Del Rey, outras parece o Decemberists e em outras soa como um Interpol mais leve. Não deve fazer grande sucesso, mas deve agradar quem gosta dos estilos misturados. Mas não é o meu caso.

Nota: 2,5/5



Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!