No YouTube

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Resenha: Joe Bonamassa - Different Shades of Blue


O guitarrista Joe Bonamassa é um virtuose da guitarra e vem angariando muitos fãs nos últimos anos, principalmente aqueles que gostam de Eric Clapton, Jeff Beck e outros que fazem um som bem parecido: uma mistura entre o estilo inglês dos anos 1960 e 1970 com o blues feito no sul dos Estados Unidos entre os anos 1940 e 1950.

Como o nome o disco não esconde a real intenção de Joe Bonamassa, “Hey Baby (New Rising Sun)” abre os trabalhos com um belo cartão de visita em uma faixa curta e instrumental, então vem o blues na delicada, simples e melancólica “Oh Beautiful!”. Obviamente, a guitarra é o grande destaque, mostrando que Bonamassa está perto de chegar em um novo patamar na carreira.

Em “Love Ain’t A Love Song”, o guitarrista usa menos seu instrumento no início para cantar mais em uma canção que lembra bastante um R&B clássico, depois ele usa e abusa do solo, enquanto a ótima “Living On The Moon” se encaixa em um legitimo blues – com trompetes, bateria e tudo que tem direito completando a melodia dessa outra.

Mantendo o estilo, “Heartache Follows Wherever I Go” tem ainda mais solos e ainda mais instrumental, e esses dois itens mostram como o guitarrista conseguiu equilibrar bem as coisas nesse novo trabalho. A melancolia volta em “Never Give All Your Heart”. E, nessa em particular, a guitarra chora e emociona quem ouve por sua precisão em cada nota do solo na melhor do trabalho.

“I Gave Up Everything For You, ‘Cept The Blues” é outra que não é necessário falar muito, porque palavras não são suficientes para definir um blues com letra e melodia boas. Com uma pegada mais simples, até mesmo pode ser chamada de pop, “Different Shades Of Blue” foi o single certo para dar nome ao álbum e ser o primeiro na divulgação. É um baita acerto por ter muitas das características que fazem de uma canção popular.

Saindo do blues e entrando no country, “Get Back My Tomorrow” consegue não pecar pelo exagero ou qualquer coisa semelhante – ela é precisa. Uma faixa que realmente me empolgou foi “Trouble Town”, principalmente na absurdamente boa melodia. Dá para ouvir o dia inteiro sem cansar. Encerrando, a excelente “So, What Would I Do” mostra que Joe Bonamassa está pronto para entrar na galeria dos grandes guitarristas. Que letra, que música. Uma das melhores do ano.

Joe Bonamassa foi na mosca nesse disco. Sem cometer erros, sem exagero, sem pressa, ele mostrou que o blues segue mais vivo do que nunca nessa nova geração de guitarristas que andam aparecendo há dez, 12 anos. Esse disco agrada qualquer um que goste de boa música.

Tracklist:

1 – “Hey Baby (New Rising Sun)”
2 – “Oh Beautiful!”
3 – “Love Ain’t A Love Song”
4 – “Living On The Moon”
5 – “Heartache Follows Wherever I Go”
6 – “Never Give All Your Heart”
7 – “I Gave Up Everything For You, ‘Cept The Blues”
8 – “Different Shades Of Blue”
9 – “Get Back My Tomorrow”
10 – “Trouble Town”
11 – “So, What Would I Do”

Nota: 4,5/5






Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+ e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!