No YouTube

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Documentário: Jason Becker – Not Dead Yet, de Jesse Vile (2012)


Imaginem a situação: um guitarrista prodígio que tem a grande chance de sua vida ao ser convidado para gravar e fazer uma turnê com David Lee Roth, então ex-vocalista do Van Halen. Então, você é diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica, doença degenerativa que vai matando o movimento de seu corpo aos poucos. Logo após a descoberta, raros chegam aos 30 anos.

Jason Becker não foi uma criança comum, e isso acabou sendo determinante para seu virtuosismo na guitarra. Quando criança, ele ficou seis semanas sem falar com ninguém porque não queria ir à escola. Aos cinco anos, ganhou o primeiro violão e aprendeu a tocar Bob Dylan. Disso para Eric Clapton foi um pulo.

Aos 15 anos, ele já era um guitarrista acima da média e o futuro era brilhante. O primeiro passou foi tocar com o guitarrista Marty Friedman, que tocaria no Megadeath tempos depois. Eleito como a revelação do ano em 1990, Becker era o futuro da guitarra por vários motivos. Por treinar todos os dias, ele desenvolveu uma técnica absurda e sabia cada nota, sabia tirar o melhor do instrumento em cada parte da melodia.

Ao sentir um incomodo na perna, resolveu ir ao médico e foi diagnosticado com ELA, doença que ganhou os olhos do mundo recentemente graças ao Desafio do Balde Gelado – outro portador famoso de ELA é o físico, escritor e acadêmico Stephen Hawking. Sua vida mudaria completamente logo após saber da doença.

Entre o período da descoberta e ficar em uma cadeira de rodas com a perspectiva de viver mais cinco anos, ficou dependente dos pais e da ex-namorada até o fim de sua vida. Mas não pense que ele, por não conseguir fazer mais nada sozinho, parou de produzir. Ele não desistiu e, acreditem, lançou quatro discos desde 1996.

O ponto forte do documentário é mostrar, com boas imagens de arquivo da família, o processo degenerativo de Becker entre o momento em que faria uma turnê com Roth até ficar completamente sem movimentos. Os amigos e familiares são só elogios para ele, não só pela técnica, mas pela dedicação dele com a guitarra durante horas.

Esse tipo de filme é aquele que entra em lições de vida. Mesmo com todas as dificuldades de só conseguir mexer os olhos. Jason Becker é reverenciado e virou uma espécie de guru de uma geração de futuros guitarristas.






Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+ e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!